Casa e Acabamento

Há regras para pôr quadros nas paredes?

Há regras para pôr quadros nas paredes?
Os quadros grandes devem ocupar, sozinhos, uma parede inteira para se destacar. Crédito da foto: Divulgação

Tão importante quanto a qualidade dos trabalhos, a forma de exposição faz toda a diferença. Uma única parede pode produzir resultados bastante diferenciados, a depender do tipo de composição adotada.

Superfícies mais escuras pedem molduras mais claras e vice-versa. Caso a ideia seja um visual mais neutro, madeira e metal são os mais indicados. A presença de móveis de maior porte como sofás, mesas de jantar e camas deve igualmente ser levada em conta. No caso, o ideal é centralizar as peças com base no elemento, para evitar que dois pontos de destaque concorram no ambiente.

O ideal é que grandes quadros e fotografias sejam fixados em paredes maiores para que, vistos de longe, o observador tenha uma visão geral da obra. Já os menores devem ser colocados em locais que permitam a aproximação para que seus detalhes sejam examinados de perto. Em paredes grandes, considere fazer uma composição de quadros pequenos, que juntos possam formar um só desenho.

Leia mais  O que fazer se queimou a resistência ou o chuveiro quebrou?

Para compartilhar uma parede, os quadros não precisam necessariamente ter o mesmo tamanho. Agrupados, eles podem formar uma figura geométrica maior, seja um retângulo ou quadrado. O alinhamento pode se dar apenas na parte inferior, superior ou ter um centro em comum.

Há regras para pôr quadros nas paredes?
Agrupados, eles podem formar um quadrado ou retângulo. Crédito da foto: Divulgação

Procure posicionar o centro da imagem — ou o eixo da composição, caso esteja trabalhando com mais de uma peça — na altura dos olhos do observador. “A estatura média do brasileiro se situa entre 1,70 e 1,75 m. Centralizar o eixo da composição a esta altura do piso evita que se tenha de levantar ou abaixar a cabeça para visualizá-la”, explica Kevin Cardoso, consultor da Urban Arts.

A maneira mais segura de fixar quadros e molduras é mesmo furando a parede, com a instalação de buchas e parafusos. Ocorre, no entanto, que nem sempre isso é possível. Determinadas paredes, como as de concreto, não são fáceis de furar. Outras, como as de gesso, não oferecem segurança após perfuradas. Nesses casos, outras opções devem ser consideradas.

Por vezes, é possível apenas apoiar o quadro em um móvel. O mercado oferece uma série de adesivos, disponíveis na forma de fitas ou pontos de contato, que podem dar suporte a peças mais leves e pequenas. “O inconveniente é que, com o passar do tempo, a fita pode acabar ressecando, por ficar exposta às variações de temperatura e umidade, acarretando a queda do quadro”, alerta Kevin Cardoso. (Estadão Conteúdo)

Comentários