Casa e Acabamento

Geladeira organizada evita desperdícios

Confira algumas dicas para diminuir a perda de alimentos
Geladeira organizada evita desperdícios
Os cuidados para se evitar desperdícios começam já na compra, mas a forma de conservação passa pela organização na geladeira. Crédito da foto: Divulgação

Maus hábitos, como a desorganização da geladeira, podem causar perdas de alimentos e ainda acarretar uma série de problemas, tanto no fechamento das contas no fim do mês, quanto na qualidade de vida.

De acordo com a pesquisa sobre hábitos de consumo e desperdício de alimentos, do projeto Diálogos Setoriais União Europeia Brasil, liderada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), com apoio da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada em setembro, a média de alimentos desperdiçados no País, por domicílio, é de 353 gramas por dia. Individualmente, a média é de 114 gramas por dia.

O estudo mostra ainda que o arroz lidera o ranking dos alimentos mais desperdiçados, com 22%, seguida da carne bovina (20%), feijão (16%) e frango (15%). O não aproveitamento das sobras das refeições é o principal motivo para o descarte.

Leia mais  Dá para ganhar mais espaço trocando móveis de lugar?

Conforme a nutricionista Tatiana Luckner, consultora em qualidade e segurança alimentar na empresa Nutriregularize, a forma inadequada de compras e posterior conservação dos alimentos, principalmente na geladeira, é um dos fatores para as perdas. Ela aconselha os consumidores a fazerem uma lista de compras segundo o cardápio da semana e adquirir somente o que for necessário.

“Esses cuidados se iniciam na compra, escolhendo muito bem os alimentos e levando em consideração o cuidado no transporte”, orienta. “No supermercado, a pessoa deve iniciar a compra pelos itens não perecíveis, depois os congelados e por último os refrigerados”, aconselha.

Tatiana ressalta que a organização deve se estender à geladeira. “Primeiramente, deve-se armazenar os produtos refrigerados, para manter ao máximo a segurança do alimento através da temperatura”, explica, elencando uma ordem de disposição. “Na prateleira superior, aconselha-se colocar os alimentos preparados e prontos para o consumo, como iogurte, leite e frios; na intermediária, vão os semipreparados, como legumes e sobras; na inferior, os crus, como frutas; e nos gavetões, as hortaliças.”

A nutricionista também chama a atenção para a porta da geladeira, onde devem ficar apenas garrafas pet, água e molhos industrializados — o mínimo possível –, porque essa parte perde a refrigeração rapidamente.

Leia mais  Refúgio à beira mar, com luxo e sofisticação

Manter a geladeira limpa reflete diretamente na saúde dos moradores, pois envolve a segurança dos alimentos. Caso isso não aconteça, produtos podem ser contaminados por bactérias. Assim, a consultora destaca que a melhor forma de higienizar a geladeira é uma vez por semana, seguindo as orientações do fabricante.

Outras dicas:

– Manter alimentos prontos em potes plásticos e identificados;

– Jamais deixar alimentos crus ou cozidos armazenados lado a lado, devido ao risco de contaminação cruzada;

– Armazenar hortaliças após higienização, preferencialmente em potes plásticos ou sacos plásticos secos;

– Manter as portas do refrigerador sempre bem fechadas e dar atenção à borracha de vedação, que deve estar em perfeito estado para manter a temperatura adequada;

– Não ficar abrindo a porta constantemente, porque altera a temperatura interna.

Comentários