Casa e Acabamento

Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo

A Vila Infantil atende a Escola Canuanã, uma das 40 unidades de ensino administradas e financiadas pela Fundação Bradesco
Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo
Tijolo à vista, madeira, muita luz natural e circulação de ar fazem as estruturas espaços agradáveis para se viver. Crédito da foto: Leonardo Finotti

Uma instalação escolar brasileira, projetada pelos estúdios de arquitetura Aleph Zero e Rosenbaum, ganhou o Prêmio Internacional Riba de 2018, distinção que presta homenagem aos prédios mais impressionantes e inovadores de todo o mundo.

O prêmio bienal, concedido pelo Instituto Real de Arquitetos Britânicos, considera os novos e melhores edifícios do mundo concluídos nos últimos dois anos, que exemplifiquem a “excelência em projeto, ambição arquitetônica e significativo impacto social”. A lista deste ano possui 62 projetos de todo o mundo, mais que o dobro do número selecionado à lista do prêmio inaugural em 2016.

A Vila das Crianças, em Formoso do Araguaia, no Tocantins, um complexo de 25.000 m² em uma região onde três ecossistemas convergem – Pantanal, Cerrado e Floresta Amazônica -, é a vencedora. O projeto prevê a hospedagem de até 540 crianças, muitas das quais vêm de partes remotas do país e segue a visão de seus designers de usar a arquitetura “como uma ferramenta de transformação social”. O clima da região, é considerado tropical úmido e quente, com verão chuvoso e inverno seco. Relacionado às de baixas altitudes, propicia a formação de uma cobertura vegetal onde predominam várzeas, cerrados e campos.

Canuanã, uma Escola Técnica em Agropecuária, atua em regime de internato, oferecendo aos alunos toda a infraestrutura de moradia, com dormitórios e áreas de descanso e convívio para que, além do aprendizado, os alunos também possam se sentir em casa. As moradas possuem dormitórios completos com toda a infraestrutura necessária para o descanso, convívio e organização dos alunos fora da sala de aula.

Leia mais  Tudo azul, da cor do céu e do mar
Tijolo à vista, madeira, muita luz natural e circulação de ar fazem as estruturas espaços agradáveis para se viver
Crédito da foto: Leonardo Finotti

Os arquitetos trabalharam em estreita colaboração com os alunos ao desenvolver o projeto, para garantir que o resultado final lhes proporcionasse “um lar longe de casa”. “A Vila das Crianças oferece um ambiente excepcional projetado para melhorar a vida e o bem-estar das crianças da escola e ilustra o valor imensurável do bom design educacional”, disse o presidente da RIBA, Ben Derbyshire.

Aleph Zero e Rosenbaum, ambos sediados no Brasil, concluíram a Vila Infantil em 2016, para atender a Escola Canuanã, uma das 40 unidades de ensino administradas e financiadas pela Fundação Bradesco. São dois complexos idênticos, fornecendo áreas separadas para meninos e meninas. Cada grupo de edifícios é organizado em torno de três pátios sombreados, com dormitórios no piso térreo e espaços comuns no andar de cima.

As estruturas são construídas a partir de tijolos, tornando os edifícios mais baratos e sustentáveis. Outros detalhes incluem telhados de dossel emoldurados por madeira laminada cruzada, que proporcionam alívio para o clima tropical.

“Este prêmio fortalece nossa compreensão da arquitetura como uma ferramenta de transformação social, uma ferramenta que transcende a construção e cria uma profunda conexão entre os jovens e seus antepassados”, disseram Marcelo Rosenbaum e Adriana Benguela, diretores da Rosenbaum.

Leia mais  A moderna estética do cimento
Tijolo à vista, madeira, muita luz natural e circulação de ar fazem as estruturas espaços agradáveis para se viver
Crédito da foto: Leonardo Finotti

“O espaço facilita a interação entre o público e o privado, e a socialização entre o coletivo, a natureza e o indivíduo, reconectando crianças e jovens às suas origens e ao ecossistema circundante‘, acrescentaram.

Gustavo Utrabo e Pedro Duschenes, diretores da Aleph Zero, disseram que acharam uma alegria “ver as crianças construindo o prédio e adaptando o espaço para atender às suas necessidades”.

O Prêmio Internacional RIBA foi lançado no final de 2015 , substituindo o antigo Prêmio Lubetkin. Está aberto a edifícios de qualquer tamanho, escopo e orçamento, em qualquer país e por qualquer arquiteto qualificado, desde que tenham sido concluídos nos últimos três anos. O primeiro vencedor foi Grafton Architects, para a Universidade de Ingeniería y Tecnología (UTEC) no Peru, em 2016. A Vila das Crianças é o segundo.

De alojamentos para moradias, a mudança essencial

O texto que vem a seguir é um depoimento do escritório Rosenbaum.

Fomos convidados pela Fundação Bradesco para repensar e qualificar as moradias dos estudantes na Fazenda Canuanã, em Formoso do Araguaia, Tocantins. Uma escola rural mantida há quase 40 anos, onde 540 crianças e adolescentes, filhos de caboclos e indígenas que moram na zona rural do centro oeste brasileiro, cujo deslocamento impossibilita a rotina escolar, sendo necessário o regime de internato.

Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo
Os espaços internos, grandes e iluminados, atendem às necessidades de circulação e diversão das centenas de crianças e adolescentes. Crédito da foto: Leonardo Finotti

O ponto de partida deste projeto foi a mudança do conceito de alojamento para o conceito de morada, através do uso da tecnologia social desenvolvida pelo Instituto A Gente Transforma, o Design Essencial, que entende a arquitetura como uma ferramenta de transformação social, capaz de conectar as crianças e jovens com os saberes dos seus antepassados.

Leia mais  Imagens aéreas mostram incêndio em área de mata próxima de escola

Criar uma ponte entre os conhecimentos ancestrais, atualizados por meio da ciência e tecnologia, entregando um espaço de aprendizado e visão de futuro.

O processo envolveu a equipe de arquitetura Rosenbaum + Aleph Zero, alunos de Canuanã e corpo pedagógico da Fundação Bradesco, onde modelamos a solução arquitetônica, desenhando um modulo habitacional para seis crianças, embaixo de um grande telhado para criar uma enorme sombra, organizados em duas vilas, uma masculina e outra feminina.

Os dormitórios estão agrupados em estruturas de tijolos de barro sem cozimento que foram fabricados na obra utilizando a terra da própria fazenda, assentados como muxarabi nas áreas de serviço, exatamente como nas casas da região, criando conforto térmico eficiente. A estrutura de Madeira Laminada Colada (MLC), com projeto e execução da Ita Construtora, é produzida com madeira 100% de florestas de reflorestamento, tecnologia com baixo impacto ambiental.

Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo
Crédito da foto: Leonardo Finotti

O paisagismo cria nos pátios o microclima resultante do encontro de três biomas Cerrado, Amazônia e Pantanal e reconecta as crianças com a biodiversidade do local.

O espaço organiza as relações entre o publico e o privado, criando espaços de convívio entre o coletivo, a natureza e o indivíduo, reconecta as crianças e os jovens às suas origens como humanidade, com ligação viva em seu ecossistema de entorno.

Comentários

CLASSICRUZEIRO