Casa e Acabamento

Cozinhas no estilo vintage resgatam lembranças

Referências de décadas passadas continuam encantando quem preserva memórias afetivas no ambiente doméstico
Cozinhas no estilo vintage resgatam lembranças
Móveis na cozinha vintage projetada pela arquiteta Carina Dal Fabbro ressaltam detalhes como puxadores e molduras, em tonalidade suave de azul. Crédito da foto: Bruno Cardi / Divulgação

As tendências contemporâneas na decoração buscam linhas retas e uniformes, enquanto o estilo vintage traz referências antigas. Na cozinha, o estilo dos móveis da casa dos avós têm até hoje adeptos e é a prova de que os detalhes fazem a diferença. Molduras, cores tradicionais, puxadores expostos e tradicionais, combinados com o piso em mosaicos, reproduzem ambientes de décadas atrás e que soam familiares.

Sem precisar combinar com o restante da casa, a cozinha é um lugar com personalidade própria, que pode ter cor e piso diferentes do restante dos cômodos. No estilo, que compreende as décadas de 1920 a 1960, os traços podem ser evidenciados por meio da marcenaria e objetos, observa a arquiteta Carina Dal Fabbro. Quando falamos em cozinha vintage, o olhar apurado aos detalhes é extremamente importante, ressalta.

O projeto precisa exalar personalidade, conforto, além de conectar moradores e visitantes à aquela memória afetiva vivida durante a infância e a recordação da casa dos avós, entre outras, diz Carina. “Inegavelmente, este tipo de cozinha agrada muito, pois traz um conjunto de lembranças que aquece nosso coração de aconchego e amor. Somos capazes até de sentir o aroma de um bolo fresquinho saindo do forno e a atmosfera de épocas mais tranquilas”, reflete a arquiteta, com um pouco de nostalgia.

Cozinhas no estilo vintage resgatam lembranças
Ladrilho hidráulico colorido no piso é uma das referências. Crédito da foto: Bruno Cardi / Divulgação

Uma das principais características das cozinhas vintage são os armários. Porém, são os detalhes que podem mudar todo o aspecto do ambiente. Em um dos projetos de Carina Dal Fabro, destacam-se as almofadas coloridas nas portas dos armários, os puxadores em formato de conchas e as portas com vidros recortados. Nas cores, o vintage conta com alguns tons mais impactantes, como o preto, e verde oliva, além de opções mais suaves como o branco, azul e verde.

No piso da cozinha, o revestimento cerâmico ou porcelanato remete aos tons amadeirados. Outra referência são os ladrilhos hidráulicos coloridos. No frontão da pia e em espaços de paredes que compreendem as bancadas, entre os armários inferiores e superiores, foram instalados revestimentos do tipo “subway tiles”, que reproduzem o estilo das estações de metrô de Nova Iorque e Paris e respondem muito bem à proposta do vintage.

Cozinhas no estilo vintage resgatam lembranças
Iluminação indireta nos armários foi recurso moderno usado na decoração. Crédito da foto: Bruno Cardi / Divulgação

Ainda que os objetos entrem na unidade da decoração, o atual pode (e deve) se fazer presente. Afinal, usar eletrodomésticos mais antigos não é nada prático. A arquiteta incluiu no projeto atualidades como o cooktop, lava-louças e micro-ondas. A marcenaria “incorpora” os eletrodomésticos e abre mais espaço na bancada, para a preparação dos pratos no dia a dia da cozinha. Louças e utensílios que sigam a temática vintage, completam a decoração, diz Carina.

Na iluminação, o tradicional foi deixado de lado. A arquiteta usou a luz indireta amarela, instalada na parte de baixo do armário. Apesar de ser um recurso moderno, a iluminação indireta “contribui para um visual mais charmoso e acolhedor”, diz Carina. (Da Redação)

Comentários