Casa e Acabamento

Como escolher pisos cerâmicos sem se arrepender depois

Dois critérios de escolha podem ser usados na escolha dos pisos cerâmicos
Como escolher pisos cerâmicos?
O uso de pisos cerâmicos em áreas externas deve levar em conta a umidade e a dilatação térmica. Crédito da foto: Reprodução da Internet

Se você vai reformar ou construir sua casa, e seu projeto conta com a ajuda de um arquiteto para não apenas projetar, mas, também, especificar tecnicamente os materiais usados e acompanhar a construção até o último acabamento estar colocado, esta reportagem não é para você.

Mas se você é como a imensa maioria das pessoas, e toma algumas decisões por conta própria, sem pesquisar ou abdicando de consultar profissionais especializados, então leia o que se segue. Pode ajudá-lo a cometer menos erros, alguns bem caros para serem corrigidos. Vamos lá.

As diferenças – como escolher?

Como escolher pisos cerâmicos?
A infiltração de água pode causar problemas sérios em pisos com juntas ou capacidade de absorção inadequada. Crédito da foto: Reprodução da Internet

Antes de mais nada, vamos entender o que é uma peça cerâmica.

A cerâmica tradicional – cerâmica de revestimentos, como ladrilhos, azulejos e também potes, vasos, tijolos e outros objetos – é a arte ou a técnica de produção de artefatos de objetos que tenham a argila como matéria-prima, submetidos a temperaturas em torno de 540 °C em sua manufatura. A cerâmica esmaltada tem, além do biscoito (a peça cerâmica propriamente dita), uma camada por cima, o esmalte.

Leia mais  MP questiona Câmara sobre gastos com reforma na sala da presidência

Dois critérios de escolha podem ser usados na escolha dos pisos cerâmicos. Um, é o estético; outro, as características técnicas. O resultado estético ultrapassa as características técnicas do produto e depende do padrão da peça, do tamanho, dos rejuntes e de como o material se harmonizará no ambiente em que será aplicado.

Escolhendo tecnicamente

Como escolher pisos cerâmicos?
Pisos que não resistem ao uso de produtos químicos acabam manchados e se degradam rapidamente. Crédito da foto: Reprodução da Internet

Para entender um pouco mais sobre como definir tecnicamente o que queremos – já que a estética não é o foco dessa reportagem – buscamos a ajuda de José Antonio Di Milito, professor e coordenador do curso de Engenharia Civil da Facens.

Ele nos lembra que “em toda caixa de pisos cerâmicos deve vir, obrigatoriamente, algumas informações ligadas às características técnicas da peça. Entretanto, quando vamos escolher o que vamos usar, na loja, o material está exposto fora da caixa, e normalmente estas informações não estão em algum cartaz”. E o vendedor pode saber ou não, informar ou não.

Leia mais  Escola no interior do Tocantins ganha prêmio de melhor novo edifício do mundo

São cinco as características que devem ser levadas em conta na escolha (todos os dados abaixo foram gentilmente fornecidos pelo prof. Milito):

1) Classificação das cerâmicas quanto à absorção de água. Áreas internas devem ter pisos pouco absorventes; já áreas externas admitem pisos com mais capacidade de absorção. De maneira geral, absorção menor significa mais qualidade.

Como escolher pisos cerâmicos?

2) Classificação das cerâmicas esmaltadas quanto à resistência a ataques químicos. Essas produtos podem ser a água sanitária, o sabão em pó, etc.

Como escolher pisos cerâmicos?

3) Classificação dos pisos cerâmicos esmaltados quanto à abrasão.

Como escolher pisos cerâmicos?

4) Classificação quanto à resistência à Expansão por Umidade – EPU. Uma alta EPU pode ocasionar deslocamentos e craqueamento do esmalte da placa. O recomendado é usar, em pisos ou paredes internas, cerâmica com EPU de, no máximo, 0,60 mm/m e, externamente, no máximo de 0,40 mm/m.

Leia mais  Como transformar sua cozinha sem quebra-quebra?

5) O prof. Milito lembra que “todo revestimento cerâmico precisa de juntas”, pois evitam que movimentos, tensões ou dilatações causem ‘estufamentos’ e, em consequência, deslocamento da peça. As juntas superficiais, ou de assentamento, têm a função de absorver parte das tensões provocadas pela expansão por umidade, pela movimentação da base sobre a qual a peça foi assentada, e pela dilatação térmica. Cada tipo de peça cerâmica, por suas características de dilatação, exige um tipo de junta. Assim, se você quer uma junta bem estreita, o vendedor deve ser capaz de informar se aquele tipo de peça aceita ou não esse acabamento. (Antonio Geremias)

Comentários

CLASSICRUZEIRO