Casa e Acabamento

A escada ideal para cada casa

Acessos ao andar superior podem ser versáteis e também ter estilo
A escada ideal para cada casa
Os modelos com os degraus engastados nas paredes são ousados e elegantes, mas não há corrimão de apoio. Crédito da foto: Divulgação / Eduardo Pozella

A escada, necessária em casas com andar superior, são muito mais do que meio de circulação. Tão antigo quanto as moradias, o conjunto de degraus pode ter diferentes concepções e estilos. Arquitetos exploram suas configurações em projetos que destacam a escada na decoração.

Além dos materiais e cores, o formato é o que realmente define a escada. O tamanho do desnível, área de projeção e a disposição dos degraus são fatores determinantes.

As arquitetas Ieda Korman, do escritório Korman Arquitetos; Karina Korn, à frente do escritório que leva seu nome, e Patricia Penna, responsável pelo Patricia Penna Arquitetura & Design, revelam detalhes sobre projetos executados por elas.

A escada ideal para cada casa
Em “L”, curva de 90 graus e vãos abertos entre os degraus. Crédito da foto: Divulgação / Gui Morelli

O arquiteto tem que fazer uma análise para o cálculo que engloba inclinação, pisada e altura dos espelhos. “Com essa conta, é possível estabelecer a quantidade de degraus para vencer a inclinação do espaço e assim chegarmos à configuração de escada que melhor atende o ambiente”, diz Karina Korn.

Seguir as indicações da NBR 9050 (Norma Brasileira) determinada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é outra prerrogativa. A segurança deve ser valorizada, principalmente em casas com crianças ou idosos. Nesse caso, o modelo convencional reto, com corrimão de 85 a 90 centímetros de altura, é o mais indicado. “Caso exista um vão aberto, o guarda-corpo também é um item indispensável”, aconselha Ieda Korman.

A escada ideal para cada casa
A caracol vira em um eixo central e ocupa menos espaço. Crédito da foto: Divulgação / Gui Morelli

A escada deve ser adequada ao ambiente. “Por exemplo, se não há espaço suficiente para uma escada reta, podemos considerar outras possibilidades como o estilo caracol ou até marinheiro. As escadas esculturais, por sua vez, necessitam de muito mais metragem disponível”, completa Ieda.

A escada reta é mais tradicional, construída em uma só direção, sem curvas. Os degraus podem ser engastados na parede, fugindo do convencional. A escada em “L” tem curva de 90 graus enquanto a caracol, também chamada de helicoidal, apresenta um eixo central de onde partem todos os degraus. Mas diferente da caracol, na circular os degraus formam curvas mais orgânicas e não seguem um eixo central.

A escada ideal para cada casa
As retas, mais comuns, não precisam ser convencionais. Crédito da foto: Divulgação / JP Image

Não faltam opções de materiais para as escadas, mas podemos citar como principais a madeira, aço e concreto. De um modo geral, a escolha dos materiais deve priorizar a segurança e não apenas a estética do projeto. “A madeira, por exemplo, é antiderrapante devido aos seus veios e nunca sai de moda. Quando usada no seu aspecto bruto, confere um visual mais rústico.

Pedras naturais também dão um belo toque natural e as mais comuns são o mármore e o granito. “O mármore costuma ser mais elegante, mas em contrapartida o preço se torna menos acessível. Assim, o granito se sobressai por sua durabilidade e custo-benefício para a obra”, diz Ieda Korman. Outro material bastante comum para os degraus é o porcelanato, que substitui pedras naturais e a madeira. (Da Redação)

Comentários