Sorocaba e Região

Vice-prefeita aponta falhas em acesso a condomínio onde mora

Anteriormente, a administração do condomínio afirmou que o controle de acesso representa de forma fidedigna a realidade



Vice-prefeita aponta falhas em acesso a condomínio
Jaqueline Coutinho contestou dados citados pela administração do local. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (12/6/2019)

A vice-prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho (PTB), apresentou ao Cruzeiro do Sul documentos que dizem respeito a seu controle de acesso no condomínio onde mora, na zona industrial de Sorocaba. A vice-prefeita procurou o jornal após matéria publicada no sábado (15) em que a administração do local refuta possíveis falhas no controle de entrada e de saída do condomínio. Essas possíveis falhas foram informadas por Jaqueline Coutinho em entrevista após oitivas da Comissão Processante que a investiga na Câmara de Sorocaba.

O calhamaço apresentado por Jaqueline Coutinho tem 15 páginas. O documento mostra parcialmente a movimentação dela no condomínio em três períodos de 2017, 2018 e 2019. Segundo Jaqueline Coutinho, a probabilidade de que algo não está regular consta em alguns pontos onde há, por exemplo, somente registros no condomínio de saída ou de entradas, de forma sucessiva.

Leia mais  Metareciclagem recebe 15 toneladas de lixo eletrônico no 1º semestre em Sorocaba

Outras situação apontada por ela e que pode demonstrar indícios de incongruências no controle de acesso diz respeito ao registro de saída. Em duas situações, por exemplo, os dados mostram que ela teria ficado mais de dez dias ausentes do condomínio. Em um dos casos, o controle mostra que ela deixou o local em 25 de outubro de 2017 e só retornou em 9 de novembro, portanto, ficando ao menos 14 dias sem registrar novas entradas ou saídas. Em 2018, segundo os dados apresentados pela vice-prefeita, outra situação semelhante. Os dados apontam que ela adentrou ao condomínio em 4 de abril e só teria deixado o local 22 dias depois. Em outro caso, são quase trinta dias fora do condomínio, segundo os dados. “Isso é impossível”, alega.

Questionada se a falta de registro não seria motivado, por exemplo, pelo fato de ela estar em outro carro ou com outro cartão de acesso, a vice-prefeita negou com veemência. “Uso somente o meu veículo. Não estou dizendo que o sistema é falho. Estou dizendo que, com relação ao relatório que pedi, existem discrepâncias que não são compatíveis com a minha realidade”, lembra.

Leia mais  Crespo confirma ida ao Uruguai durante afastamento médico

Administração

Nesta segunda-feira (17), após a visita de Jaqueline Coutinho ao Cruzeiro do Sul, e a reportagem ter acesso à cópia dos relatórios entregues pela vice-prefeita, a administração do condomínio foi procurada para se posicionar sobre a situação. Os contatos foram feitos por e-mail e por telefone. Entretanto, ninguém retornou até o fechamento desta edição. Na semana passada, a administração do condomínio afirmou que o “controle de acesso fornecido às autoridades, quando solicitados, representa de forma fidedigna a realidade”. (Marcel Scinocca)

Comentários

CLASSICRUZEIRO