Sorocaba e Região

Vereadores contestam exclusão de Sorocaba do projeto do Trem Intercidades

A Câmara também anunciou uma moção de repúdio contra o governo do Estado de São Paulo
Sorocaba não terá trem para São Paulo
O processo de concessão das linhas 8 e 9 da CPTM teve início em novembro do ano passado. Crédito da foto: Divulgação / CPTM

 

O Trem Intercidades São Paulo – Sorocaba não foi incluído na licitação conjunta das linhas 8 e 9 do Metropolitano da CPTM, contrariando expectativa criada pelo secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, em janeiro. O fato gerou insatisfação e revolta entre os parlamentares da Câmara de Sorocaba. Para o legislativo sorocabano, situação é reflexo de inércia. As críticas ao governo do Estado de São Paulo e aos deputados que representam a região metropolitana na Assembleia Legislativa do Estado (Alesp) foram feitas na sessão ordinária desta terça-feira (3). Nesta mesma data, o Cruzeiro do Sul traz entrevistas de deputados que representam a cidade no legislativo estadual comentando sobre a ausência da cidade no projeto ferroviário.

“A revolta é total e generalizada. Até porque, a gente não pode admitir que a inércia dos deputados estaduais prejudique a cidade de Sorocaba”, afirmou o vereador Fernando Dini (MDB), presidente da Câmara.

Leia mais  Edson dá lição de pontaria e amor ao São Bento

Luis Santos (Pros) falou em falta de compromisso dos parlamentares estaduais. “Não sou só eu. A cidade, a região está indignada. Um projeto que poderia ser fantástico para o desenvolvimento da região. Mas é uma vergonha o que aconteceu. Não sei o que estão esperando”, diz. “Infelizmente, depois da inércia e da falta de compromisso dos nossos representantes estaduais, ficamos assim, dependendo de um governo que sempre desprezou a nossa cidade e a nossa região”, diz.

“Onde está o respeito por Sorocaba?”, questionou o vereador Hudson Pessini (MB). Vitão do Cachorrão (MDB) também criticou a situação e tachou o fato como vergonhoso. Ele também cobrou ação dos deputados federais.

“Faltou atitude dos deputados, já que isso está sendo discutido desde 2013”, comentou a vereadora Cintia de Almeida (MDB). Fausto Peres (Podemos) falou em desprestígio. “Estamos desprovidos da questão do trabalho dos deputados estaduais”, disse.

Leia mais  Coronavírus em Sorocaba: chega a seis o número de óbitos suspeitos

João Donizeti (PSDB) afirmou que a situação é um descaso. “Está na hora de Sorocaba fazer valer seus direitos”, disse. Ele ainda defendeu que Sorocaba ocupe o seu espaço.

Os vereadores Iara Bernardi (PT) e Silvano Junior (PV) também se pronunciaram sobre a situação, em forma de crítica.

Um ofício foi anunciado pelo presidente da Casa. No documento, um convite para que os deputados compareceram à Câmara para falar sobre a situação. A data será na próxima quinta-feira (5).

A Câmara também anunciou uma moção de repúdio contra o governo do Estado de São Paulo. “Estamos mostrando nessa moção a nossa indignação. Não podemos ficar de fora desse benefício para a população”, argumentou o presidente da Casa.

Metropolitana

O presidente da Sorocabana – Associação de Preservação Ferroviária, Eric Mantuan, acrescenta que o que houve foi que o Trem Intercidades São Paulo/Sorocaba ficou de fora da licitação conjunta das linhas 8 e 9 do Metropolitano, contrariando expectativa nesse sentido criada pelo titular da Secretaria de Transportes Metropolitanos.

“A meu ver a CPTM pode abrir uma licitação a parte, se quiser, ou manter o projeto na gaveta… mas o que se descarta por hora é somente a licitação conjunta com o Metropolitano da Grande São Paulo”.

Comentários