Sorocaba e Região

Transporte começa a rodar com 13 ônibus a mais em Sorocaba

Medida é para evitar aglomerações. Manga também determinou estudo de viabilidade para retomar tarifa a R$ 1,00 no domingo.
Concurso terá ônibus extras
Mais 13 ônibus passam a rodar na frota diária do transporte coletivo em Sorocaba. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (28/4/2020)

A frota do transporte coletivo de Sorocaba passa a rodar, nesta quinta-feira (7), com 13 ônibus a mais. A medida, prevista em decreto publicado no diário oficial da cidade na segunda-feira (4), tem o objetivo de evitar aglomerações nas linhas municipais.

A Urbes realizou um remanejamento nos ônibus, para incluir os novos carros e reduzir os intervalos em determinadas linhas. “Foram escolhidas as 13 linhas com maior lotação, principalmente nos horários de pico. Desde o primeiro horário da madrugada, já foram acrescentados pelo menos um carro a mais por linha”, explica o diretor presidente da Urbes, Luiz Carlos Franchim.

Com a mudança, 10 linhas passam a rodar com um ônibus a mais (veja a lista completa abaixo). Outras duas – Cajuru/Corredores (31/2) e Tatiana (44/1) – que haviam deixado de funcionar, voltam a circular. No total, serão 149 viagens a mais por dia, transportando 9 mil passageiros. “Para começar, devem ser suficientes. Não se sabe o comportamento dos usuários por conta das restrições na pandemia, então vamos fazer um monitoramento frequente para evitar as lotações”, afirma Franchim.

A frota que, no começo de 2020, rodava com 380 carros na cidade, foi reduzida para 300 no período da quarentena, segundo os dados divulgados pela Urbes. Agora, 313 veículos devem circular por dia no município, um aumento de 4,3%.

A redução no número de veículos foi reflexo da queda de passageiros e motivou reclamações dos usuários. Antes da pandemia, 170 mil pessoas utilizavam os ônibus em Sorocaba todos os dias. Com a quarentena, o número diário caiu para 40 mil, cerca de 76,5% a menos. Atualmente, a quantidade de passageiros mais do que dobrou, chegando a 86 mil por dia.

Leia mais  Vigilância aplica multa na Policlínica Municipal de Sorocaba

O atual custo mensal do transporte coletivo fica em R$ 16 milhões. Até o começo da pandemia, 30% do valor era subsidiado pelo município e o restante pela arrecadação com o pagamento da tarifa pelos passageiros. Com a redução de passageiros, a Urbes passou a custear 50% do valor, elevando para R$ 8 milhões/mês o valor repassado às empresas. De acordo com Franchin, o aumento do número de ônibus circulando terá impacto “ínfimo” no orçamento. Ele também negou possíveis aumentos na tarifa por conta do remanejamento de carros.

“O custo é ínfimo, de um carro a mais na linha, nesse caso, por que são 13 carros. Seria necessário um estudo de impacto financeiro se fossem mais de 50 novos carros, por exemplo. O problema não é financeiro, mas sim operacional. Os novos ônibus que passam a rodar hoje já fazem parte da reserva técnica, que passa a ser usada na operação. Eles já estão disponíveis na garagem e já pagamos por isso”, explica.

Leia mais  Três homens são detidos por roubo de veículos em Sorocaba

A reserva técnica é usada em casos de problemas em ônibus que em circulação. Nestes casos, segundo Franchin, a Urbes vai remanejar os veículos em circulação para atender as demandas.

Os novos horários das linhas podem ser conferidos no site da Urbes. A empresa pública afirmou também que vai afixar cartazes com instruções nos pontos de ônibus e terminais.

Linhas que passam a rodar com mais ônibus no horário de pico:

  • 05 – Vila Fiori
  • 10 – Senac
  • 15 – Jd São Paulo
  • 28 – Mineirão
  • 30 – Brigadeiro Tobias
  • 31 – Cajuru
  • 31/2 – Cajuru / Corredores
  • 40 – Vila Jardini
  • 44 – Novo Mundo
  • 44/1 – Tatiana
  • 62/1 – São Bento 2
  • 65 – Campolim
  • D200 – Norte / Sul (BRT)

 

Tarifa a R$ 1 no domingo

Durante a manhã, o prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) determinou que a Urbes faça um estudo de viabilidade para retomar a tarifa social ao custo de R$ 1,00 aos domingos e feriados na cidade. O prazo para a conclusão da análise é de uma semana. “Para quem está desempregado, o atual custo é muito alto. Vamos ver essa possibilidade para que a população possa se deslocar melhor, por exemplo, para visitar parentes ou ir para igreja”, afirmou o prefeito.

Atualmente, o vale transporte em Sorocaba custa R$ 5,90, o passe social R$ 4,40 e o passe estudante R$ 2,70. O programa de tarifa a R$ 1,00 aos domingos funcionou em Sorocaba entre 2007 e 2016, quando passou a sofrer aumento gradativo nos valores e, em 2019, se equiparado ao passe social.

Leia mais  Especialista afirma que temos uma vacina pronta e segura para imunizar os brasileiros

O presidente da Urbes afirmou que não deve ser necessário rever contratos para colocar o novo valor em prática. “A tarifa a um real não é um prato barato, mas é necessária porque é social. Tem usuário que só pode sair de casa se a tarifa estiver a R$ 1”, afirma. (Jomar Bellini)

Comentários
Assuntos