Sorocaba e Região

Trabalhadores do transporte coletivo de Sorocaba podem fazer protesto na segunda-feira

Conforme Sindicato, funcionários das empresas STU e Consor não receberam adiantamento
Funcionários das empresas STU e Consor não receberam adiantamento, segundo o Sindicato dos Rodoviários. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (28/4/2020)

Os trabalhadores do transporte coletivo urbano de Sorocaba anunciaram neste sábado (20) que poderão realizar um protesto na segunda-feira (22) por conta do atraso no pagamento do adiantamento salarial. Essa é a data limite que os funcionários das empresas Sorocaba Transportes Urbanos (STU) e Consórcio Sorocaba (Consor) aguardam para a regularização dos adiantamentos.

Leia mais  Funcionários do transporte aceitam proposta e encerram estado de greve

Conforme divulgado pelo Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba e Região, o atraso nos adiantamentos do pagamentos teria sido informado pelas empresas concessionárias. Elas alegaram problemas nos repasses feitos pela Urbes — Trânsito e Transportes. A data correta para o pagamento, conforme a entidade, seria este sábado (20).

“Os trabalhadores em transportes correm alto risco de contaminação pelo novo coronavírus por causa da natureza da atividade e é inaceitável que a categoria fique sem receber corretamente o salário, que já está reduzido por causa da adesão das empresas à Medida Provisória 936”, justificou o sindicato que representa a categoria.

A Urbes, por sua vez, informou que tem repassando diariamente o montante arrecadado com a venda das passagens do transporte coletivo para as contratadas. “Devido ao momento excepcional vivido por conta da pandemia, nesta semana a Prefeitura não repassou às empresas parte do subsídio”, justificou, em nota.

A empresa pública não divulgou uma previsão de quando a situação pode ser normalizada. “Urbes e Prefeitura lamentam tal fato e informam que o repasse será normalizado assim que for possível e houver condições financeiras para isso”, garantiu.

De acordo com a Prefeitura, “as empresas prestadoras do serviço de transporte público são responsáveis pelas questões trabalhistas dos empregados, o que inclui depositar o vale dos trabalhadores na data correta.” (Da Redação)

Comentários