Sorocaba e Região

Todo o Estado de São Paulo entra na fase vermelha a partir deste sábado (6)

Sorocaba e as demais cidades da região também passam para a fase vermelha do Plano São Paulo
Estado vai vacinar contra Covid-19 a partir de 25 de janeiro
Coletiva no Palácio dos Bandeirantes apresentou detalhes da reclassificação do Plano São Paulo. Crédito da foto: Divulgação / GESP (7/12/2020)

Todo o Estado de São Paulo entra na fase vermelha do Plano São Paulo, ou seja, a mais restritiva, a partir deste sábado (6) até o dia 19 de março. O anúncio foi feito no início da tarde desta quarta-feira (3), pelo governador João Doria (PSDB), durante entrevista coletiva na capital paulista, sobre a atualização do Plano São Paulo. Com isso, nesse período de 14 dias só poderão funcionar todos os tipos de serviços considerados essenciais.

A decisão vale para todas as 645 cidades paulistas, incluindo Sorocaba e as demais 47 cidades do Departamento Regional de Saúde (DRS). Segundo o governador João Doria, a medida é por conta do aumento dos casos confirmados de Covid-19 em todo o País, número de mortos que está batendo recorde e também do aumento das internações de pacientes em leitos covid tanto nos hospitais públicos como privados.

Segundo o governo estadual, neste sábado passam a valer as regras de funcionamento das atividades na fase vermelha, a partir da meia-noite, e toque de restrição a partir das 20h até 5h. Na fase vermelha podem funcionar somente as atividades consideradas essenciais, como: saúde (hospitais, clínicas, farmácias, clínicas odontológicas e estabelecimentos de saúde animal); alimentação (supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento, feiras livres, vedado consumo no local); segurança (serviços de segurança pública e privada); comunicação social (meios de comunicação social executada por empresas jornalísticas e de radiodifusão sonora e de sons e imagens); construção civil e indústrias (sem restrições); serviços gerais (hotéis, lavanderias, serviços de limpeza, manutenção e zeladoria, serviços bancários e loterias, serviços de call center, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais, atividades religiosas, com ocupação máxima de 30% e respeitando o distanciamento social); restaurantes (delivery, retirada e drive-thru e similares) permitido serviços de retirada, entrega (delivery) e que permitem a compra sem sair do carro (drive-thru), é vedado o consumo no local; logística: estabelecimentos e empresas de locação de veículos, oficinas de veículos automotores, transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte, serviços de entrega e estacionamentos; abastecimento: cadeia de abastecimento e logística, produção agropecuária e agroindústria, transportadoras, armazéns, postos de combustíveis e lojas de materiais de construção; revendedoras de gás de cozinha e água, entre outros. A venda de bebidas alcóolicas somente após as 6h e até as 20h.

Leia mais  GCM dispersa turistas de praça em Araçariguama e local é fechado

“Estamos em São Paulo e no Brasil à beira de um colapso na saúde. Isso exige medidas urgentes e coletivas”, afirmou o Governador. “São 14 dias de fase vermelha. Vamos enfrentar as duas piores semanas da pandemia no Brasil desde março do ano passado”, afirma Doria.

Nova reclassificação foi anunciada nesta quarta pelo governo estadual. Crédito da foto: Governo de SP.

Os serviços essenciais precisam cumprir protocolos sanitários rígidos, como fornecimento de álcool em gel, aferição de temperatura, ventilação de ambientes, controle de fluxo de público e horário diferenciado para abertura e fechamento. O toque de restrição estará em vigor a partir das 20h em todas as regiões do estado, com recomendação para circulação restrita em vias públicas e fiscalização ampliada até as 5h.

O que não pode funcionar

Já o funcionamento de bares não é permitido na fase vermelha do Plano São Paulo. Também ficam proibidos o funci0namento de shoppings, comércio de rua, galerias, consumo local em bares e restaurantes, salões de beleza e barbearia, eventos, convenções e atividades culturais, academias e demais atividades que gerem aglomerações.

Escolas permanecem funcionando

O governo estadual também anunciou que as escolas, públicas ou privadas, ou seja, municipais, estaduais ou particulares, podem continuar funcionando, seguindo todas as regras sanitárias, e respeitando o limite de 35% da ocupação normal. Ainda segundo o Estado, as escolas continuam abertas com ensino presencial e remoto, e os pais podem optar pela modalidade de ensino, presencial ou remota, de acordo com as regras do Plano São Paulo.

Leia mais  Ônibus rodam com 40% da frota no feriado emergencial em Sorocaba

Dados da pandemia

A média estadual de ocupação de leitos de UTI Covid-19 chegou a 75,3% na última terça, sendo 76,7% na Grande São Paulo. O total de pacientes internados em estado grave em chegou a 7.415, com média diária de cem novas internações em todas as regiões de São Paulo nos últimos dez dias.

Para reduzir a pressão nos hospitais, o governo de São Paulo vai abrir 500 leitos em março, com 339 em UTIs e 161 em enfermarias. Até o dia 31, serão 8.839 vagas de UTI nos SUS em todo o estado – antes da pandemia, eram 3,5 mil leitos. (Da Redação, com informações do Governo de SP)

Comentários