Buscar no Cruzeiro

Buscar

Supermercados de Sorocaba isolam produtos não essenciais após decreto municipal

01 de Julho de 2020 às 16:36

Supermercados de Sorocaba isolam produtos não essenciais após decreto municipal Área foi isolada em supermercado de Sorocaba. Crédito da foto: Cortesia (1/7/2020)

Atualizada às 19h44

As grandes redes de supermercados instaladas em Sorocaba já estão se adequando às restrições impostas pelo governo municipal. Setores de eletroeletrônicos, utensílios domésticos e de vestuários estão isolados, sem acesso aos clientes. Somente os produtos denominados de essenciais, como de alimentação e higiene pessoal, estão liberados para a venda.

Vários supermercados já adotaram essa medida em Sorocaba. Em alguns casos, os produtos não essenciais foram cercados por panos escuros e faixas de segurança. O cliente que passa pelos corredores dificilmente consegue enxergar o que fica dentro da área isolada.

Supermercados de Sorocaba isolam produtos não essenciais após decreto municipal Produtos classificados como não essenciais foram isolados em supermercado da cidade. Crédito da foto: Cortesia (1/7/2020)

Cartazes também foram instalados no interior dos supermercados para explicar o motivo do isolamento ao cliente. Dessa forma, o consumidor consegue comprar apenas itens como comidas, bebidas, materiais de limpeza residencial e pessoal, além de produtos voltados ao ramo de pet shop.

Os supermercados de Sorocaba foram procurados para comentar o assunto. Até o momento, não houve resposta por parte dos estabelecimentos comerciais.

Decreto municipal

Essa medida para isolar produtos não essenciais foi publicada em 26 de junho de 2020 em um decreto municipal. O texto dispõe sobre autorização e as medidas a serem adotadas para reabertura de parcela dos setores da economia, de forma controlada.

A Prefeitura de Sorocaba se baseou no Plano São Paulo, instituído pelo governo estadual. O objetivo é enfrentar a pandemia do novo coronavírus.

[irp posts="267016" ]

 

Vale lembrar que Sorocaba está na fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo. Ela é a mais restritiva e permite somente a abertura de comércios essenciais. (Da Redação)