Sorocaba e Região

Sorocaba tem 1.820 casos de dengue e uma morte

Sorocaba também registra 13 casos de chikungunya: 11 autóctones e dois importados
Sorocaba tem 1.820 casos de dengue e uma morte
Agentes da Zoonoses visitam áreas externas dos imóveis para eliminar criadouros. Crédito da foto: Divulgação / Secom Sorocaba

A Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES) divulgou nesta quinta-feira (9) um novo boletim epidemiológico com os dados atualizados sobre a dengue. A cidade registrou 1.820 casos confirmados da doença, sendo que 1.699 são autóctones, 99 importados e 22 indeterminados. O município também registrou uma morte pelo mosquito.

Além desses, Sorocaba também registra 13 casos de chikungunya: 11 autóctones e dois importados. Não há qualquer caso de zika ou febre amarela.

Nesta época de pandemia da Covid-19, os agentes da Zoonoses visitam somente as áreas externas dos imóveis, adotando os cuidados necessários para se evitar o risco de contaminação pelo novo coronavírus. As nebulizações são realizadas com os moradores fora de casa, aguardando a uma distância de dois metros entre os núcleos familiares para evitar aglomerações.

Os que não quiserem deixar suas residências devem fechar e vedar portas e janelas com panos colocados em vãos a fim de evitar intoxicação pelo inseticida.

Combate

Conforme a Secretaria da Saúde, a população deve colaborar no combate ao mosquito mantendo lixeiras tampadas e sacos plásticos fechados, além de guardar pneus secos em local coberto, bem como garrafas, frascos, potes, latas vazias e baldes descartáveis — estes vazios e boca para baixo. Quando for o caso de descarte, devem ser colocados no lixo em embalagens fechadas.

Dentro de casa, a orientação é de manter ralos com pouco uso fechados e com uma colher de detergente ou sabão em pó, repetindo o processo após cada chuva ou ao lavar o quintal. Pratos de vasos de plantas, ou xaxins, devem ser eliminados pois acumulam água. No caso de bromélias ou outras plantas que possam acumular água, o indicado é plantar em local coberto e molhar somente a terra.

Vasilhas de água para animais domésticos devem ser lavadas com bucha e sabão todos os dias. Além disso, as caixas d’água devem estar sempre tampadas e bem vedadas. É preciso colocar tela no buraco dos ralos do “ladrão”.

Bandejas de geladeiras devem ter a água retirada e ser escovadas com água e sabão. Piscinas de grande e médio porte deverão ser tratadas com cloro em quantidade adequada para o tamanho. As piscinas para crianças deverão ser escovadas e ter sua água trocada a cada 2 dias. Nas lajes, a água acumulada deve ser retirada e as calhas não podem estar entupidas por folhas ou outros materiais.

Vasos sanitários com pouco uso precisam ser tratados com duas colheres de sopa de sabão em pó após cada troca de água. A SES observa que os cuidados não devem ser tomados apenas na residência, mas também nas escolas, trabalho, vizinhos e em locais frequentados diariamente. (Da Redação, com informações da Prefeitura de Sorocaba)

Comentários