Sorocaba e Região

Sorocaba tem 1.762 casos de dengue e uma morte registrada

Segundo dados do novo boletim epidemiológico, no total, em 2020, a cidade já recebeu 7.352 notificações de casos da doença
Cidade tem 1.762 casos de dengue
O trabalho de retirada de entulho, que pode se transformar em criadouro do mosquito, continua. Crédito da foto: Divulgação / Secom Sorocaba

Sorocaba registrou mais 38 casos de dengue em uma semana. O número de casos acumulados passou de 1.724, no último dia 26 de maio, para 1.762 contabilizados na nesta terça-feira, dia 2.

Segundo dados do novo boletim epidemiológico, no total, em 2020, a cidade já recebeu 7.352 notificações de casos da doença. Dos 1.762 confirmados, 1.641 são autóctones, 96 importados e 23 indeterminados. Já os casos descartados somaram 5.587.

Conforme a SES, a cidade registrou, até o momento, uma morte por dengue. Foi declarada epidemia da doença no dia 3 de fevereiro.

 

Já em relação aos casos de chikungunya, doença também transmitida pelo Aedes Aegypti, Sorocaba registrou 12 até o momento, sendo dez autóctones e dois importados. A cidade não teve nenhum caso de zika em 2020 e quatro estão em investigação.

Entulho

A Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo) retirou, só na semana passada, 180m3 de restos de materiais de construção e de diversos tipos de inservíveis de áreas públicas do Jardim Ipiranga e do Jardim Guaíba.

A equipe de limpeza de áreas públicas retirou 120m3 de entulho descartados irregularmente em um terreno que fica na esquina da rua Professor Joaquim Monteiro de Carvalho com a rua Pedro Raimundo de Freitas.

 

Além dos resíduos inertes, foram recolhidos sofás e diversos materiais com grande potencial de se tornar um criadouro do mosquito da dengue. Outra área pública limpa pela Serpo fica na rua Alcebíades Rodrigues Vaz, no Jardim Guaíba. De lá, foram retirados 60m3 de restos de construção e de sujeira.

O ato infracional de descartar entulhos irregularmente pode gerar multa em até R$ 582,13 por m3 de lixo/entulho, se houver flagrante, alerta a Fiscalização da Secretaria de Segurança Urbana (Sesu). (Ana Cláudia Martins)

Comentários