Sorocaba e Região

Sorocaba poderá ter trem para São Paulo

A informação partiu do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, nas redes sociais
Em Sorocaba, os embarques/desembarques seriam feitos na antiga estação ferroviária. Crédito da foto: Luiz Setti (16/1/2020)

A concessão para a iniciativa privada das linhas 8 e 9 dos trens metropolitanos da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), que ligam a estação Júlio Prestes a Itapevi e Osasco a Grajaú, na Grande São Paulo, pode ser a saída para a viabilização do Trem Intercidades (TIC) entre São Paulo e Sorocaba, anunciado em 2012, mas que não saiu do papel.

A informação partiu do secretário dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, nas redes sociais.Em resposta a um internauta que o indagou sobre a prometida ligação ferroviária de passageiros entre Sorocaba e a capital, Baldy respondeu: “Temos estudos sendo feitos com previsão de levar o trem de passageiros da linha 8 até Sorocaba na concessão que será colocada aos investidores privados”.

A linha 8, ou Diamante, que liga Júlio Prestes a Itapevi, é parte da antiga linha tronco da Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) e está inativa para passageiros a partir de Amador Bueno, um bairro na divisa com São Roque.

Em novembro do ano passado, o governo do Estado publicou um aviso público de sondagem de mercado para a concessão conjunta das linhas 8 e 9 da CPTM.

Leia mais  Homem é preso tentando furtar fiação de obra da Prefeitura em Sorocaba

Por esse instrumento, conforme o edital, a estatal paulista objetiva prover “subsídios técnicos, financeiros e jurídicos que poderão ser aproveitados pelo governo do Estado de São Paulo na estruturação do projeto”, mediante a realização de visitas técnicas e reuniões individualizadas com agentes privados interessados.

De acordo com o site do Programa de Parcerias Público-Privadas do governo estadual, já ocorreram duas rodadas de reuniões com interessados para tratar das linhas 8 e 9.

O Estado deve utilizar as informações nelas coletadas, e em eventuais outras, para redigir e publicar o edital de concessão do sistema. Antes, devem ocorrer as audiências públicas exigidas pela lei de licitações. A previsão é de que o novo operador assuma os serviços até setembro deste ano.

Concessão conjunta

A possibilidade de inclusão da linha de passageiros até Sorocaba no edital das linhas 8 e 9 da CPTM é um fato novo que antecede a publicação do edital de concessão das linhas Diamante e Esmeralda do trem metropolitano. Caso se confirme, é o mesmo modelo acertado para a viabilização do TIC entre São Paulo e Campinas.

Leia mais  Desafio Sesc Verão de Ciclismo reúne crianças e adultos

Naquele caso, os estudos apontam para a concessão conjunta do novo serviço de passageiros à linha 7 — Rubi da CPTM, que hoje liga São Paulo a Jundiaí com conexão em Francisco Morato. Isso requereu entendimentos entre o governo do Estado, responsável pela CPTM, a União, proprietária da ferrovia entre Jundiaí e Campinas, e as concessionárias de carga MRS Logística e Rumo, além da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).

A assessoria de imprensa da CPTM foi consultada para confirmar e detalhar a informação prestada pelo titular da Secretaria de Transportes Metropolitanos, mas não retornou até o fechamento da edição. (Colaborou Marcel Scinocca)

Projeto foi apresentado em 2012 e já teve diversas versões

Desde a primeira apresentação do projeto do Trem Intercidades (TIC) entre São Paulo e Sorocaba pela CPTM, em 2012, já se previu diferentes cenários para a sua viabilização: desde a construção de uma ferrovia nova entre as duas cidades até o aproveitamento de parte da linha hoje utilizada pelos trens de carga da Rumo entre Mairinque e Sorocaba — e que está abandonado entre Itapevi e Mairinque, onde parte dos trilhos foi roubada.

Leia mais  Campanha arrecada tampinha plástica para cirurgia de R$ 52 mil

Em 2013, a CPTM realizou uma audiência pública em Sorocaba para detalhar o futuro novo serviço, à época projetado para ter como destino final a estação Água Branca, na zona oeste da Capital. A nova ferrovia seria construída margeando as proximidades das rodovias Raposo Tavares (SP-270) e Castelo Branco (SP-280), com extensão de 87,65 km. Os trens, a uma velocidade média de 160 km/h, seriam capazes de cumprir o trajeto em 51 minutos de viagem, com partidas a cada 15 minutos, e quatro estações: Sorocaba, Brigadeiro Tobias, São Roque e São Paulo.

Entretanto, após 2014 o projeto perdeu prioridade dentro da rede de trens de passageiros que a CPTM previa instalar a partir da Capital, com destinos a Campinas, São José dos Campos e Santos. Conforme um estudo de demanda de passageiros/dia realizado em 2013, a rota para Sorocaba seria a que menos passageiros teria: a estimativa era de 22 mil passageiros a serem transportados em 2020, três vezes menos que a demanda calculada para Campinas. (Eric Mantuan)

Comentários