Sorocaba e Região

Sorocaba pode perder superintendência regional da Caixa

Nova estrutura integra o planejamento de 2020 para a área de Varejo do banco, com foco central no relacionamento
Sorocaba pode perder superintendência
A Superintendência Regional de Sorocaba funciona num prédio no Campolim. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (7/2/2020)

Sorocaba pode estar prestes a perder a Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal, a chamada SR. Informações obtidas pela reportagem dão conta da situação, e o Sindicato dos Bancários de Sorocaba e Região confirma a mudança, que faria parte de um processo de restruturação do banco estatal. Já a Caixa não nega, mas não admite a possível subordinação de Sorocaba à cidade de Piracicaba.

As superintendências regionais são unidades responsáveis pela gestão e operação dos negócios e pela administração e atendimento regional. Conforme a Caixa, o banco está ampliando sua presença em todas as regiões do País para melhor atender a seus clientes. “Dessa forma, pretende-se criar novas Superintendências Executivas de Varejo, Governo e de Habitação, com o objetivo de realizar uma gestão da rede que assegure o padrão e a qualidade de negócios e atendimento para toda a população brasileira”, disse o banco, em nota.

Leia mais  Caixa Econômica negocia financiamentos em atraso

 

Antonio Marcos de Lima Cabreia, um dos diretores Sindicato dos Bancários e também funcionário da Caixa, entretanto, diz que das 84 SRs, 30 foram extintas no processo de restruturação, incluindo a de Sorocaba. “A nossa veiculação administrativa já é Piracicaba”, contou.

Segundo ele, a SR de Sorocaba, que funciona num prédio na avenida Antonio Carlos Comitre, no Campolim, tinha aproximadamente 50 empregados. Ele não tem informações sobre demissões, mas ressalta que alguns funcionários poderão ser deslocados. “Sorocaba também perde a representatividade e o prestígio”, ressaltou. Ainda conforme ele, a SR de Sorocaba deverá parar de funcionar efetivamente no início do mês que vem. Por fim, ele diz que pequenos núcleos poderão ser criados e que responderão por até dez agências.

A Caixa, ainda sobre os questionamentos feitos pela reportagem sobre a mudança, afirma que a “nova estrutura integra o planejamento de 2020 para a área de Varejo do banco, com foco central no relacionamento, por meio de uma gestão mais ágil e próxima do cliente. O plano de Varejo envolve ainda novos modelos de negócios, otimização de processos e implementação de soluções tecnológicas”.

Leia mais  Caixa abre vagas de estágio para estudantes

 

A reestruturação, segundo a Caixa, prevê melhoria da eficiência do banco, com a redução de despesas administrativas e reorganização das estruturas de atendimento. “A proposta, que será submetida ao Conselho de Administração, também prevê aumento no número de gerentes e assistentes nas agências de todas as regiões do país, promovendo oportunidades de ascensão de carreira para os empregados.” (Marcel Scinocca)

Comentários