Sorocaba e Região

Sorocaba não tem plano para nova rodoviária, diz secretário

Secretário de Planejamento e Projetos rechaçou a possibilidade de implantação do VLT
A rodoviária atual foi construída na década de 70. No ano passado, a Urbes assumiu a administração da área de embarque do local. Crédito da foto: Fábio Rogério (14/5/2019)

 

Não há planejamento de uma nova rodoviária para Sorocaba neste momento e a perspectiva de se fazer um terminal intermodal na rua Padre Madureira, na zona leste de Sorocaba, está fora de questão. As informações foram dadas pelo secretário de Planejamento e Projetos de Sorocaba, Fábio de Castro Martins, nesta quinta-feira (16), durante o Jornal da Cruzeiro, da rádio Cruzeiro FM 92,3.

“Projetos faraônicos, onde você diz que vai fazer, que vai acontecer, e achar que o dinheiro vai cair do céu (…) você não está falando com a pessoa certa. Sou um secretário de Planejamento com o pé no chão”, disse ao responder ao jornalista Fábio Andrade.

Entretanto, o titular do Planejamento, ponderou e não poupou críticas à rodoviária atual. “Eu acho que aquela rodoviária já deveria estar fora há muito tempo. Aquele não é o local ideal. Aquilo, para mim, não é uma rodoviária. É um emaranhado que ficou encravado naquele Centro”, disse. Martins ainda criticou as condições de trânsito da região. O secretário também defendeu que o assunto seja discutido nas próximas eleições e considerou a rodoviária atual uma vergonha.

Leia mais  Manga diz ser contra eventual regressão de Sorocaba no Plano SP

Martins também rechaçou a possibilidade de implantar Veículo Leve sobre Trilho (VLT). “Não concordo. Minha posição é contrária a isso. Nós temos que ter o pé no chão”, afirma. Essa seria parte da estrutura prometida pelo governo de José Crespo. “A gente vive de sonho”, lembrou ao comentar o projeto da gestão anterior.

Promessa de campanha

A mudança de local da rodoviária de Sorocaba foi tema de campanha, em especial no segundo turno, em 2016. Crespo, ao criticar a estrutura, deu a alternativa. “Por esta razão, projetamos construir a nova rodoviária em uma área mais distante do Centro: onde funcionou a antiga Siderúrgica Nossa Senhora Aparecida, a Gerdau, na rua Padre Madureira”, afirmou o então candidato ao Cruzeiro do Sul, citando a estação do VLT e o metrô de superfície.

“A gente vive de sonho”, declara o secretário Fábio Martins. Crédito da foto: Divulgação / Cruzeiro FM 92,3

Mas a questão é ainda mais antiga. Desde o início da década de 1990 se pensava em uma nova rodoviária para a cidade. Na ocasião, a prorrogação do contrato com a gestora estava para vencer. Mais tarde, em 2014, a nova rodoviária foi discutida durante a elaboração do novo Plano Diretor de Sorocaba. A construção de um novo Terminal Rodoviário seria próximo ao entroncamento rodoviário formado pela rodovia Dr. Celso Charuri, que liga as rodovias Raposo Tavares e a José Ermírio de Moraes (Castelinho).

Rodoviária atual

As obras da rodoviária atual de Sorocaba começaram em 1970. No entanto, a intenção de fazê-la surgiu bem antes, em 1968. O primeiro contrato com a Prefeitura de Sorocaba para exploração do local ocorreu em 1973. Em março de 2018, com exclusividade, o Cruzeiro do Sul denunciou que o local funcionava sem contrato havia vinte anos, desde 1998. No início do ano passado, a Urbes assumiu a administração da área de embarque do local. (Marcel Scinocca)

Comentários