Sorocaba e Região

Show celebra direitos das crianças e adolescentes

Apresentações emocionaram profissionais que integram a rede socioassistencial e de proteção à criança do município
Show celebra direitos das crianças e adolescentes
Evento marcou 29 anos do ECA e 17 anos da Pastoral do Menor. Crédito da foto: Emidio Marques

Números artísticos de teatro, dança, música e declamação de poemas foram apresentados nesta terça-feira (30), no palco do Clube Recreativo Campestre, por um elenco de cerca de 600 crianças e adolescentes atendidas pela Pastoral do Menor em Sorocaba. Todas as apresentações foram desenvolvidas tendo com temas os artigos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) que no dia 13 de julho completou 29 anos.

O show inédito também celebrou os 17 anos da Pastoral do Menor e foi acompanhado com entusiasmo por meninos e meninas atendidos nos dez Centros Educacionais Comunitários (Cecs) e dois Núcleos de Atendimento existentes na cidade. As apresentações emocionaram profissionais que integram a rede socioassistencial e de proteção à criança do município, como conselheiros tutelares, assistentes sociais e educadores.

Integrante do CEC Habiteto, Jéssica Cristina Pires, de 15 anos, empolgou o público com a apresentação de um rap que teve como tema o trabalho infantil. Habilidosa em rimar as palavras, a jovem do CEC Habiteto compôs a música faltando apenas três dias para o evento, inspirada na leitura dos direitos preconizados no capítulo 5 do ECA, que dispõe sobre à profissionalização e à proteção no trabalho. “É muito legal saber e poder cantar que as crianças e adolescentes têm direitos. Adorei a experiência de participar”, comentou.

Leia mais  Afissore celebra o 29º aniversário com evento beneficente

 

Gabriel Correia Oliveira dos Santos, também de 15 anos, integrou o grupo do CEC Jacutinga que ficou responsável por falar sobre as medidas sócio-educativas, como liberdade assistida, semiliberdade e internação. Ele conta que o maior desafio foi superar a vergonha e o nervosismo para subir no palco, para apresentar ao lado dos amigos uma coreografia para “Funk do Eca”, paródia da música “Tremendo vacilão”, da fankeira Perlla. “Aprendi que até mesmo os jovens que comentem algum erro têm o direito de ter oportunidade para melhorar”, disse.

Responsável pela comunicação da Pastoral e também uma das organizadoras do show, Lucilene Zaneti destacou que o evento foi realizado com apoio da CNHi Industrial, Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA) de Sorocaba e Secretaria da Igualdade e Assistência Social (Sias). “Foi uma oportunidade de criar um momento de integração das crianças e adolescentes, compartilhando conhecimento acerca de seus direitos e deveres. É uma construção, como uma colcha de retalhos. Ninguém faz nada sozinho e somos melhores fazemos as coisas juntos”, concluiu.

Leia mais  Agências e empresas marcam presença em evento de Projetos para 2019

 

Marco legal e regulatório dos direitos humanos de crianças e adolescentes, o ECA foi implementado em 1990, inspirado pela Declaração Universal dos Direitos da Criança de 1979 e na Convenção Internacional sobre os direitos da Criança, aprovados pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1989. (Felipe Shikama)

Comentários