Sorocaba e Região

Sessão celebra 150 anos da Loja Maçônica Perseverança III

Evento comemorativo da Loja Maçônica acontece neste sábado (27) no Lar Escola Monteiro Lobato
Sessão celebra 150 anos da Perseverança III
A Perseverança III mantém a administração da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA). Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (30/7/2014)

A Loja Maçônica Perseverança III realiza neste sábado (27), no Salão de Eventos do Lar Escola Monteiro Lobato, uma sessão comemorativa que celebra os 150 anos de história da instituição. O presidente da Perseverança III, Laelso Rodrigues, um dos instituidores da Fundação Ubaldino do Amaral (FUA), afirma que, ao completar 150 anos, a instituição mantém-se atual: “Ela continuou crescendo, preservando a sua tradição e os mesmos ideais do passado, focados em educação e obras sociais”.

A sessão comemorativa deste sábado contará com a presença do Soberano Grão-Mestre do Grande Oriente do Brasil, o eminente Mucio Bonifácio Rodrigues, e o grão-mestre estadual Gerson Madaleno, além do prefeito de Sorocaba, José Crespo. Participarão também outras autoridades civis, militares e maçônicas.

A Perseverança III foi fundada em 31 de julho de 1869 e completa 150 anos na próxima quarta-feira. Em todo esse período, a Loja Maçônica contribuiu para o desenvolvimento de Sorocaba e teve participação exemplar e de liderança em ações que ajudaram a construir a história da cidade. Como reflexo dessa atuação, muitos líderes maçônicos se projetaram como lideranças políticas e sociais. Entre eles podem ser citados, por exemplo, Luiz Mateus Maylasky, Júlio Ribeiro e Ubaldino do Amaral – que dá o nome à FUA.

Leia mais  Loja Maçônica Perseverança III comemora 150 anos e lembra trajetória na Educação

 

Laelso ressalta que a solenidade deste sábado tem a finalidade de homenagear os 24 “irmãos instituidores” que, com o slogan “Liberdade e Educação”, tiveram a ideia de criar a Perseverança III. Ele acrescenta que logo no início das atividades os membros instituidores tomaram a decisão de promover a alforria de escravos. “E, percebendo que somente a libertação de escravos não era o ideal, eles criaram a primeira escola para escravos e alfabetização de adultos em Sorocaba”. Essa escola funcionou até a segunda metade do século XX.

O presidente da Loja Maçônica também registra o marco da participação da PIII nas campanhas de implantação em Sorocaba dos cursos de ensino secundário. Destacam-se o envolvimento na criação do Liceu Sorocabano e da escola estadual Júlio Prestes de Albuquerque, conhecida como “Estadão”, unidade onde estudaram vários alunos que se tornaram prefeitos da cidade.

Sessão celebra 150 anos da Perseverança III
Laelso Rodrigues, atual presidente da PIII, destaca a tradição e realizações da Loja. Crédito da foto: Pedro Negrão / Arquivo JCS (7/11/2015)

Laelso assinala que, atualmente, graças ao trabalho voluntário dos atuais membros, a Perseverança III mantém a administração da Fundação Ubaldino do Amaral, entidade mantenedora do jornal Cruzeiro do Sul, Colégio Politécnico, rádio Cruzeiro FM 92,3, Vila dos Velhinhos, Lar Escola Monteiro Lobato, Associação Protetora dos Insanos, Serviço de Obras Sociais (SOS) e Liga Sorocabana de Combate ao Câncer. O perfil dessas unidades mostra o quanto a vocação inicial concentrada na educação se ampliou também para outras áreas sociais.

Segundo Laelso, a área econômica do município também recebeu grande atenção da Perseverança III: “Quando Votorantim se desmembrou de Sorocaba, os membros da Loja lutaram para que Sorocaba se tornasse uma cidade com milhares de indústrias”.

Leia mais  Concerto da Sinfônica de Sorocaba homenageia Perseverança III

 

“Eu acho que a maior virtude da Loja Maçônica Perseverança III foi fazer com que seus membros, todos eles, fossem voluntários”, acrescenta Laelso. “E eles não têm nenhum vínculo financeiro com nenhuma empresa. Quem é membro da Loja é trabalho voluntário.”

A comemoração dos 150 anos da PIII também é marcada com a publicação de um livro, com versão impressa e eletrônica, que conta a história da instituição e registra os nomes de todos os membros da instituição em todo esse período. “Nós quisemos valorizar os irmãos que fizeram a Perseverança”, afirma Laelso. A publicação de um suplemento de 48 páginas também conta a história da Loja Maçônica e suas entidades. (Carlos Araújo)

Comentários

CLASSICRUZEIRO