Sorocaba e Região

Sepulturas de cemitérios de Sorocaba são alvo de furtos

De janeiro a setembro deste ano, já foram registradas 13 ocorrências envolvendo os quatro cemitérios municipais
Sepulturas de cemitérios de Sorocaba são alvos de furtos
No cemitério Consolação, até a sede administrativa teve produtos furtados. Crédito da foto: Fábio Rogério (30/9/2019)

 

Os donos de sepulturas e túmulos nos quatro cemitérios municipais de Sorocaba — Consolação, Saudade, Santo Antônio e Aparecidinha — reclamam dos constantes casos de furto que ocorrem nos locais.

Eles afirmam que são furtados placas, crucifixos e outros objetos, principalmente aqueles de bronze, que podem ser vendidos.

Conforme dados da Prefeitura de Sorocaba, só neste ano, de janeiro a setembro, foram 13 ocorrências registradas nos quatro cemitérios municipais.

Em todo o ano passado, foram 14 ocorrências, ou seja, nos primeiros nove meses de 2019, o total de furtos quase ultrapassou todos os registrados em 2018. Em 2017, os casos de furtos foram ainda maiores: 17 no total.

Os números podem ser ainda mais preocupantes, já que nem todos os casos são comunicados nem os donos de sepulturas e túmulos registram boletim de ocorrência.

A Prefeitura de Sorocaba afirma que a Guarda Civil Municipal (GCM) faz patrulhamento nos quatro cemitérios municipais, tanto motorizado como a pé.

Leia mais  Alças de bronze dos túmulos são furtadas em cemitério de Tatuí

 

Recentemente, no cemitério da Consolação, nem mesmo alguns eletrodomésticos que foram comprados pelos próprios funcionários do local foram poupados pelos assaltantes.

Eles tinham tirado dinheiro do próprio bolso para comprar micro-ondas, liquidificador, entre outros, mas os objetos, que ficavam na sede administrativa do cemitério, foram furtados.

Conforme a reportagem apurou no local, as reclamações de furtos de peças dos túmulos e das sepulturas também são frequentes na administração do cemitério da Consolação.

Para donos dos túmulos, que não quiseram ser identificados, os furtos ocorrem, em sua maioria, durante a noite e madrugada, quando o cemitério já está fechado.

E sobre o patrulhamento da GCM, os frequentadores do local afirmam que as viaturas aparecem mais quando são solicitadas para registrar alguma ocorrência de furto.

Ocorrências constantes

Sepulturas de cemitérios de Sorocaba são alvos de furtos
No Saudade, donos de túmulos dizem que os casos de furtos são frequentes. Crédito da foto: Fábio Rogério (30/9/2019)

 

No cemitério da Saudade, o mais antigo e tradicional da cidade, com uma área de 35 mil metros quadrados e mais de 8,5 mil sepulturas perpétuas, os relatos de furtos são praticamente diários e já foram noticiados pela imprensa local várias vezes.

Os donos de sepulturas e túmulos dizem que já não aguentam mais repor as peças, principalmente as de bronze, que constantemente são furtadas no cemitério municipal.

Eles reclamam também da circulação de pessoas usuárias de drogas e que seriam as responsáveis por alguns dos casos de furto, pois utilizariam as peças como moeda para a compra de entorpecente.

Leia mais  Cemitério clandestino com quatro corpos amarrados é achado em Jundiaí

 

Um senhor de 93 anos, que não quis se identificar, disse que na semana passada praticamente todas as peças de bronze do túmulo da família dele, que fica no cemitério da Saudade, no Além Linha, foram furtadas.

Ele conta que registrou boletim de ocorrência e que não aguenta mais a reclamação de familiares para que isso não volte mais a ocorrer.

Questionada, a Prefeitura de Sorocaba disse que a GCM “já vem intensificando o patrulhamento de modo a inibir tais ações delituosas”. (Ana Cláudia Martins)

Comentários