Sorocaba e Região

Secretário da Cultura Werinton Kermes pede exoneração do cargo

O pedido deve-se ao fato de Kermes poder se dedicar à sua defesa em razão da operação Casa de Papel
Secretário da Cultura, Werinton Kermes, pede exoneração. Crédito da foto: Erick Pinheiro/Jornal Cruzeiro do Sul

Depois da investida da Polícia Civil e Ministério Público de São Paulo com a operação Casa de Papel na Prefeitura de Sorocaba nessa segunda-feira (8) e que envolveu três secretarias municipais, o secretário da Cultura (Secult), Werinton Kermes, decidiu pedir a exoneração do cargo na tarde desta terça-feira (9). A carta com o pedido foi entregue ao prefeito José Crespo (DEM), que aceitou. São investigadas pela polícia as secretarias da Cultura e Turismo; Comunicação e Eventos; Licitações e Contratos.

De acordo com a solicitação, a iniciativa deve-se ao fato de Kermes poder se dedicar à sua defesa, em razão da operação e, ainda, segundo o documento, para que os fatos sejam apurados com total isenção.

De acordo com Kermes, vários projetos estão previstos para ocorrer durante este ano de 2019. “Agradeço pela atenção e à oportunidade a mim concedida de atuar em prol da Cultura do município”, afirma na carta.

Leia mais  Presença: Grand Cross Solidário

Kermes divulgou também ao jornal Cruzeiro do Sul os projetos idealizados por ele à frente da Cultura. Conforme relatado, estão a criação de um cineclube municipal; a realização de sessão de cinema nos bairros; uma competição de dança de rua; a ampliação do evento Cultura Zen; a realização do Festival Nacional de Curtas Metragens de Sorocaba e do Festival de Teatro Amador.

Apresentou ainda outras ações previstas para este ano, como uma nova edição da Maratona Fotográfica de Sorocaba; a ocupação dos espaços de publicidade dos pontos de ônibus com imagens e informações sobre a história de Sorocaba; intervenções urbanas, com poemas em faixas de pedestres e arte nas janelas e portas da antiga Estação Ferroviária; a criação do Coral Jovem de Sorocaba; a primeira edição do Salão de Humor de Sorocaba; e a realização de aulas de teatro no Teatro Municipal “Teotônio Vilela”.

Leia mais  Criminosos rendem caminhoneiro e são presos em Boituva

Além disso, informa que estão previstos no cronograma da Secult a Semana do Tropeiro, com homenagem a Vera Job; a Festa Junina com atrações musicais da Secretaria da Cultura às quartas-feiras; a programação especial de aniversário de Sorocaba; Natal na Praça; e a tradicional Cantata de Natal.

Por fim, relata a previsão de instalação do Museu do Tropeiro, no Parque dos Espanhóis, espaço que era utilizado pelo Projeto Guri; e programação extensa sobre a Consciência Negra, com mostras, festivais e palestras,  em novembro. (Da Redação)

 

Crédito da imagem: Divulgação

 

Transcrição da carta entregue ao prefeito pelo secretário da Cultura pedindo a exoneração:

“Para que eu possa me dedicar a minha defesa e os fatos sejam apurados com total isenção, decidi pedir demissão do cargo de secretário da Cultura de Sorocaba. Desta forma, também deixo o chefe do executivo municipal à vontade para prosseguir com os projetos previstos para a pasta.

Seguro de não ter agido de forma ilícita, coloco-me à disposição das autoridades, me dispondo a quebrar meu sigilo bancário e fiscal para comprovar que jamais fiz da carreira pública um meio de enriquecimento.

Profundamente abalado com a operação realizada na data de ontem (segunda-feira – 8), sigo sereno em relação a apuração dos fatos e esclarecimento da verdade.
Agradeço pela atenção e a oportunidade a mim concedida de atuar em prol da Cultura do município.

Apresento votos de elevada estima.”

 

Comentários

CLASSICRUZEIRO