Sorocaba e Região

Saúde da população negra é tema de encontro na UFSCar



O 2º Encontro sobre Avaliação em Educação e Saúde no campo das Relações Raciais será realizado de 22 a 24 de agosto no campus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). A organização é do grupo de pesquisa “Educação, Territórios Negros e Saúde” , liderado por Rosana Batista Monteiro, professora do Departamento de Ciências Humanas e Educação da UFSCar.

Serão debatidos, com especialistas, projetos pedagógicos, currículos e planos de ensino de cursos da área da saúde, especialmente medicina e enfermagem. O público esperado é de docentes desses cursos, bem como gestores municipais, estaduais e federais atuantes no campo da saúde da população negra. A anemia falciforme e glaucoma são algumas das doenças com maior incidência em pessoas negras.

Serão aceitos, até o dia 13 de julho, trabalhos em dois eixos: experiências de implementação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afrobrasileira e Africana (DCNERER) como atividades de extensão; e experiências de implementação da PNSIPN e das DCNERER em cursos de graduação e pós-graduação em saúde. Os trabalhos selecionados serão debatidos em rodas de conversa durante o evento.

Leia mais  Duas apostas feitas em Votorantim acertam as 15 dezenas da Lotofácil

Além das rodas de conversa, o encontro terá mesas e conferências. No dia 22, a primeira mesa terá o tema “Racismo, saúde e formação de profissionais da saúde”, com a participação de Rosana Monteiro, Luís Eduardo Batista (do Instituto de Saúde do Estado de São Paulo, também realizador do evento) e Sônia Barros, professora titular da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo (USP). Em seguida, Petronilha Beatriz Gonçalves e Silva, professora emérita da UFSCar, profere a conferência “Racismo e Educação: repensando o currículo”.

Fazem parte do conjunto de realizadores do encontro, junto à UFSCar e ao Instituto de Saúde, também o grupo de trabalho em Racismo e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco). O evento tem o apoio da Pró-Reitoria de Extensão (ProEx) da UFSCar; do Centro de Ciências Humanas e Biológicas (CCHB) do Campus Sorocaba; da Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade (Saade) da Instituição; do Programa de Pós-Graduação em Educação do Campus Sorocaba (PPGEd-So); e do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros (Neab) da Universidade.

Leia mais  Metareciclagem recebe 15 toneladas de lixo eletrônico no 1º semestre em Sorocaba

Entre os resultados esperados, conforme os organizadores, estão um mapeamento das instituições de ensino superior que têm desenvolvido propostas relacionadas à implantação da política e a elaboração de orientações e ações para a inclusão de temas relacionados à política de saúde da população negra nos cursos da área da saúde.

Também é aguardada a identificação de metodologias inovadoras para a formação de profissionais da saúde e subsídios a uma rede articulada de profissionais que atuem nessa formação (na graduação, na pós-graduação e na educação continuada) com foco na população negra.

A programação completa do evento pode ser conferida no site https://simpoetnicoracial.faiufscar.com.

Comentários

CLASSICRUZEIRO