Sorocaba e Região

Saae e Serpo fazem obras em vias com erosão no Júlio de Mesquita

A previsão da autarquia é de que a obra seja concluída em dois meses
Obra no Júlio de Mesquita deve ser concluída em dois meses, diz o Saae. Crédito da foto: Emídio Marques (16/1/2020)

 

Questionados sobre problemas de erosão em ruas dos bairros Júlio de Mesquita Filho e Vila Formosa, o Saae Sorocaba e a Secretaria de Serviços Públicos e Obras (Serpo) informaram, por meio de nota enviada à redação, os serviços que têm executado nos dois locais.

Segundo o Saae, desde que foi registrada a erosão na rua João Batista Machado, no Júlio de Mesquita Filho, o Saae vem trabalhando no local, visando recuperar a área atingida e o seu sistema de drenagem de águas pluviais, bem como o trecho da via danificada. As intervenções envolvem a estabilização do terreno e seus taludes, com movimentação e compactação de terra e a aplicação de grandes pedras, técnica denominada enrocamento, além da instalação de novas tubulações que estão formando o sistema de galerias de água de chuva da área.

Leia mais  TBT: A história do telefone em Sorocaba

O trabalho envolve também a implantação de bermas, técnica em que são implantados degraus nos taludes existentes, com o objetivo de diminuir a velocidade das águas de chuva e impedir novos danos ao terreno. Quanto aos custos da obra, como se trata de intervenções que envolvem funcionários, caminhões, máquinas e materiais próprios, a autarquia não está precisando investir recursos e nem realizar a compra de materiais para essa obra, já que utiliza os existentes em seus estoques.

Quanto às duas famílias que precisaram deixar seus imóveis por questões de segurança, o Saae continuará pagando o aluguel dos imóveis disponibilizados para ambas, até que possam voltar às suas casas. Um dos imóveis tem aluguel mensal de R$ 1.800 e o outro de R$ 1.600.

A previsão da autarquia é de que a obra seja concluída em dois meses, com liberação da rua danificada dentro de um mês, seguida dos ajustes finais da recuperação dos taludes.

Leia mais  Instituto de Pesquisa da Facens desenvolve robô com Inteligência Artificial

Com relação à EM Luiz Almeida Marins, a Serpo informa que existem três processos licitatórios em fase de finalização, que estão relacionados à situação do vestiário: um referente à contratação de consultoria especializada para analisar a condição do solo; outro para a contratação de sondagem do terreno, e um terceiro para realizar a demolição em parte do vestiário. Ainda não é possível precisar uma previsão de início. Enquanto isso, o espaço fica isolado.

Já com relação à rua José Flores Arruda, na Vila Formosa, a Serpo informa que a manutenção necessária seria executada nesta sexta-feira (17). O problema acontece porque o pavimento é antigo. (Da Redação)

Comentários