fbpx
Sorocaba e Região

Saae afirma que rodízio no abastecimento de água continua em Sorocaba

Sistema de rodízio distribuído por bairros das zonas da cidade teve início no começo do mês, em 6 de novembro
Rodízio no abastecimento de água completa 10 dias
Saae declarou que sistema de rodízio deve permanecer na cidade. Crédito da foto: Fábio Rogério / Arquivo JCS (6/11/2019)

 

Apesar da melhora dos níveis dos mananciais que abastecem a cidade, o rodízio no abastecimento de água que ocorre em Sorocaba, desde o dia 6 deste mês, vai continuar. A decisão foi anunciada no final da manhã deste sábado (16), pelo diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, Mauri Pongitor. Segundo ele, as chuvas dos últimos dias ainda não foram suficientes para suspender ou encerrar o rodízio.

Porém, como os níveis dos mananciais apresentaram melhora, a novidade é que a partir desta segunda-feira (18), quando iniciará a terceira semana do rodízio, o período de interrupção do abastecimento de água será de 10 horas, das 17h às 3h, e não mais de 13 horas, das 17h às 6h, como ocorreu nas duas primeiras semanas.

O rodízio no abastecimento de água na cidade continua sendo feito por semana, de segunda a domingo, com o Saae e a Prefeitura de Sorocaba divulgando, com antecedência, por meio de seus sites na internet, os bairros de cada região de Sorocaba (Norte, Sul, Leste e Oeste), que serão afetados em cada dia da semana.

Neste domingo (17), ainda com 13 horas de interrupção no fornecimento de água, ou seja, das 17h às 6h, segue mantida a escala já divulgada pelo Saae e pela prefeitura. Confira abaixo a relação dos bairros da cidade que serão afetados pelo rodízio na data de hoje.

O rodízio foi implantado em razão da redução dos níveis dos mananciais que abastecem Sorocaba e a forte onda de calor que fez aumentar muito o consumo de água na cidade.
De acordo com o Saae, apesar da melhora nos níveis dos três mananciais que abastecem a cidade (Itupararanga, Ipaneminha e Ferraz/Castelinho), ainda não é seguro suspender ou encerrar o rodízio no abastecimento de água.

Leia mais  Cães resgatados durante temporal se recuperam e poderão ser adotados

Conforme os números apresentados pelo diretor-geral na manhã de ontem, o nível de Itupararanga, que estava em 56,7% no dia quatro deste mês, permanecia estável até este sábado (16). Já o nível do manancial de Ipaneminha foi o que apresentou a melhor melhora no mesmo período. Segundo o Saae, no início do mês o índice era de apenas 2%, passou para 23% no último dia 10, e chegou a 70% de sua capacidade ontem.

E o manancial Ferraz/Castelinho, que fica na região do Éden, é o que continua com o índice mais baixo, apesar de também ter apresentado melhora. No dia último dia quatro, o nível do manancial estava em 8%, subiu para 15% no último dia 10 e chegou ontem a 25% de sua capacidade.

O diretor-geral do Saae, Mauri Pongitor, afirma que apesar dos números melhores, ainda não é possível suspender ou encerrar o rodízio porque a previsão de chuva para os próximos dias é muito baixa, com o agravante da elevação da temperatura na próxima semana, que deverá subir e bater na casa dos 28°C ou 29°C.

“Nós fizemos uma avaliação em relação ao nosso nível de abastecimento e o nível das represas de captação de água bruta e as probabilidades que temos para a próxima semana não são boas, ou seja, não vai ter chuvas significativas, e com um aumento da temperatura média por dia. Então, isso nos levou a um ato de responsabilidade e de consciência de estender o rodízio até que a gente tenha uma condição um pouco mais segura”, disse.

Precisa chover mais e nos locais certos

Para suspender ou encerrar o rodízio no fornecimento de água em Sorocaba, o diretor-geral do Saae estima que seriam necessários pelo menos 80 milímetros de chuva nos próximos dias em pontos adequados da cidade.

Leia mais  Casal pede ajuda para encontrar cão especial que desapareceu em Sorocaba

Segundo Mauri, a chuva da última quinta, por exemplo, foi muito mais vento do que água. “Na região do Éden, onde tem o manancial Ferraz/Castelinho, o pluviômetro mediu 18 mm no acumulado. E na região do Cerrado, onde temos outro pluviômetro, o índice chegou a 10 mm no acumulado. Foi uma chuva boa, mas não o suficiente para abandonar o rodízio”, afirma.

Já a chuva de sexta (15), segundo o Saae, foi de 35 mm no acumulado na região do Éden, o que ajudou a aumentar o nível do manancial para 25% de sua capacidade. “Porém, na região do Cerrado nós não tivemos nada de precipitação”, aponta Mauri. Ele destaca ainda que o feriado da próxima quarta (20) é outro sinal de alerta, já que as pessoas estarão em suas casas e aí o consumo de água costuma aumentar, ainda mais com temperaturas elevadas e sem previsão de chuva.

O diretor-geral do Saae destaca ainda que a população de Sorocaba entendeu a necessidade de reduzir o consumo e que com o rodízio no fornecimento de água foi possível uma economia ponderada entre os dois sistemas produtores (ETA Cerrado e ETA Éden) em torno de 10% na primeira semana e de 7,5% na segunda. “Isso nos deixa feliz porque a população está atendendo ao nosso chamado e está fazendo uso consciente da água”, diz.

Leia mais  Novo empreendimento aumenta preocupação com água

Conforme Mauri, a ETA Cerrado abastece 92% da população e a ETA Éden representa só 7% no abastecimento de Sorocaba.

Bairros que terão rodízio neste domingo

Na zona Sul, o rodízio atinge os bairros Campolim, Pagliato, Jd. Santa Fé, Portal da Colina, Judith, Elton Ville, Jd. São Carlos, Jd. Emília, Sunset, Vossoroca, Pires de Mello, Giverny, Tivoli, Jd. Sandra, Zezo Miguel/Milenium.

Já na zona Norte, os bairros são: Horto Florestal, Recreio Sorocabanos, Santa Rosa, Ipanema Ville, Jd. Botucatu, Jd. das Dálias, Golden Park, Cruz de Ferro, Bosque Ipanema, Nova Ipanema, Bosque das Araucárias, Caguassu, Parque São Bento, Carandá, Altos do Ipanema, Jd. Planalto, Nova Sorocaba, Recreio Marajoara, Jd. Ipanema, Novo Horizonte, Nova Ipanema, Jd. Betânia, Jd. Rodrigo, Jd. Luciana Maria, Jd. Sol Nascente, Jd. Monterrei, Jd. Califórnia, Jd. Marly, Jacutinga/Itapoã, Vila Helena, Jd. Napoli/Jd. Marcelo Augusto, Lopes de Oliveira, Jd. Francine, Jd. Tupinambas, Jd. das Flores/Jd. Itapemirim, Vila São Jorge.

E na zona industrial/leste os seguintes bairros: Cajuru, Maria dos Prazeres, Dálmatas, Três Marias, Nílton Torres, Campos Conde, Terras de Arieta, Vila Borguesi, Jd. Eliana/Terras de São Francisco. (Ana Cláudia Martins)

Comentários