Sorocaba e Região

Ruas e avenidas ficam vazias na primeira noite de restrição

Cidade vai seguir a determinação do Estado e prosseguir com as fiscalizações que já são feitas diariamente
Ruas e avenidas ficam vazias na primeira noite de restrição
A adesão foi grande na região do Campolim, onde praticamente todos os bares fecharam às antes mesmo das 23h. Crédito da foto: Fábio Rogério

Na primeira noite do início da restrição de circulação de pessoas em Sorocaba, no período das 23h de sexta-feira às 5h de ontem, poucos bares com pessoas dentro e na calçada desrespeitaram a medida anunciada pelo governo estadual de São Paulo, com o intuito de evitar aglomerações.

O descumprimento da medida pode gerar multa para estabelecimentos e casas que estiverem promovendo festas e aglomerações no horário das 23h às 5h. A circulação nesse horário está liberada para as pessoas que trabalham ou precisam sair por motivo de saúde.

O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) disse que a cidade vai seguir a determinação do Estado e prosseguir com as fiscalizações que já são feitas diariamente para coibir aglomerações de pessoas, festas irregulares (os chamados “pancadões”) nos bairros e também estabelecimentos que desrespeitarem as regras do Plano São Paulo.

Leia mais  Com fim de megaferiado, veja o que volta a funcionar em Sorocaba

A reportagem do Cruzeiro do Sul percorreu as principais avenidas de Sorocaba para acompanhar o início da medida. Nos bairros Trujillo e Mangal, alguns bares ainda estavam abertos e funcionando com pessoas sentadas em mesas, sem máscaras. Havia até pessoas reunidas em calçadas.

Já na região do Campolim, tradicional local de bares e concentração de jovens, praticamente todos os bares estavam fechados. A reportagem não encontrou bares funcionando nas avenidas Antônio Carlos Comitre, Barão de Tatuí e Washington Luiz, entre outras.

Na zona norte de Sorocaba, na avenida Itavuvu o trânsito de veículos estava abaixo do normal para uma noite de sexta e madrugada de sábado, com mais carros seguindo no sentido bairro. A reportagem também não encontrou bares abertos e funcionando.

Na Vila Helena, na mesma região, viaturas da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar fizeram uma barreira na rua ao lado da principal praça do bairro. Com cones na via, alguns carros foram abordados pela Polícia Militar e motoristas foram revistados. No bairro, a GCM e a PM informaram que não encontraram aglomeração de pessoas.

Leia mais  Feriado antecipado em Sorocaba muda a ‘cara’ da cidade

Colaboração

Em entrevista coletiva na tarde da última sexta (26), o prefeito de Sorocaba, Rodrigo Manga, pediu a colaboração das pessoas para que não provoquem aglomerações.

Manga disse acreditar que a medida imposta pelo governo estadual não vai prejudicar a economia da cidade pelo horário que é aplicada. Salientou que a ideia é combater as aglomerações que podem aumentar a transmissão da Covid-19.

O prefeito afirmou que a situação da pandemia deixa a cidade em alerta e que a prefeitura pode abrir mais leitos se necessário. Manga negou a possibilidade de decretar lockdown em Sorocaba. (Ana Cláudia Martins)

Comentários