Eleições 2020 Sorocaba e Região

RMS reelege nove prefeitos e outros três retornam ao Executivo em 2021

Das 27 cidades da Região Metropolitana de Sorocaba, oito serão governadas pelo PSDB e três pelo PSD
Prefeita de Itapetininga é eleita presidente da Região Metropolitana de Sorocaba
Simone Marquetto (MDB) foi reeleita em Itapetininga. Crédito da foto: Divulgação/ Prefeitura de Itapetininga

Das 27 cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), oito serão governadas pelo PSDB, partido mais vitorioso da região nas eleições municipais de 2020, seguido pelo PSD, que venceu em três. Ao todo, nove prefeitos foram reeleitos na RMS e outros três que já comandaram o Executivo em gestões passadas retornarão ao posto em 2021. O número de cidades governadas por mulheres subirá de duas para três.

Leia mais  Rodrigo Manga e Jaqueline Coutinho disputarão o 2º turno das eleições em Sorocaba

Com exceção de Sorocaba, todas as cidades da RMS foram definidas em primeiro turno. A tradicional emoção da contagem dos votos minuto a minuto foi substituída pela angústia decorrente da demora na apuração dos votos em todas as 26 cidades da RMS. Em função de instabilidade no sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a divulgação do resultado da maior das cidades da RMS sequer tinha começado passadas mais de duas horas do término da votação. A primeira atualização, com os resultados parciais, ocorreu por volta das 17h43 em Cesário Lange e Cerquilho, mas, depois, ficou paralisada até 22h20, com resultados retroativos a 20h16.

Prefeitos eleitos na Região Metropolitana de Sorocaba. Crédito da foto: Arte/JCS

A totalização dos votos na maior parte dessas cidades foi divulgada pouco depois das 23h e revelou alguns pleitos acirrados. Em Sarapuí, Professor Gustavo (PSDB) foi eleito com a diferença de 27 votos sobre Élito (MDB). O tucano recebeu 2.297 votos (41,23% dos votos válidos) enquanto o seu principal adversário ficou com 2.270 votos (40,75%). Ari Bueno (Solidariedade) teve 18,02% (1.004 votos).

Em Cesário Lange, a disputa foi polarizada e Dinho (PSDB) obteve 51,49% (4.611 votos) e venceu Gerson da Farmácia (DEM), com 48,51% (4.344 votos). Além de Sarapuí e Cesário Lange, o PSDB venceu em Salto de Pirapora, com Mateus Marum, e em Votorantim, com Fabíola Alves. A legenda ainda garantiu a reeleição em Tatuí, com Maria José Gonzaga; Capela do Alto, com Kéke; em Cerquilho, com Aldo Sanson; e Tietê, com Vlamir Sandei.

A vitória com vantagem mais elástica em toda a RMS foi em Porto Feliz. O atual prefeito Dr. Cássio (PTB) foi reconduzido ao cargo com 92,10% dos votos válidos, ficando à frente de Marola (DEM), com 5,70% e Miguel Arcanjo (Rede), com 2,21% (607 votos).

Reeleitos

Juntamente com Dr. Cássio e os quatro tucanos já citados, mais cinco prefeitos conseguiram se reeleger: Guilherme Gazzola (PL), em Itu; Simone Marquetto (MDB), em Itapetininga; João Paulo Carioca (PSD), em Alambari; e Antonio Piassentini Bimbão (Solidariedade), em Alumínio.

A lista de prefeitos da RMS conta, ainda, com três prefeitos eleitos que já governaram a cidade em outras ocasiões. São os casos de Edson Marcusso (Cidadania), em Boituva; Toninho Gemente (PSD), em Mairinque; e Todesco (PSB), em Tapiraí.

Por outro lado, perderam a reeleição Fernando Oliveira (DEM), em Votorantim; Geraldo Garcia (PP), em Salto; Dirlei Salas (PV), em Araçoiaba da Serra; e Cláudio Góes (PSDB), em São Roque.

Participação feminina

O número de prefeituras governadas por mulheres subiu de duas para três e representa 11% das 26 cidades da RMS. Além de Simone Marqueto e Maria José Gonzaga, reeleitas em Itapetininga e Tatuí respectivamente, Fabíola Alves (PSDB) venceu em Votorantim.

Leia mais  Fabíola Alves derrota Fernando Oliveira e vence em Votorantim

Arquiteta e urbanista e atual vereadora Fabíola Alves recebeu 28,35% dos votos válidos (14.719 votos), à frente de Fernando Oliveira (DEM), o atual prefeito, que tentava a reeleição e obteve 22,83% (11.853 votos). Filha do ex-prefeito de Votorantim Erinaldo Alves da Silva, Fabíola foi vereadora por três mandatos. Os outros candidatos foram: Marcão Papeleiro (PT) – 15,14% (7.862 votos); Silvano (PTB) – 12,71% (6.600 votos); Luiz Carlos (PSL) – 10,27% (5.329 votos); Rodrigo Chizolini (Psol) – 8,49% (4.408 votos); e Siléa Benedetti (Solidariedade) 2,20% (1.141 votos).

Simone Marquetto (MDB) se reelegeu ao receber 61,91% (46.913 votos), ficando à frente de Milton Nery (PSB) – 20,41% (15.466 votos), Ricardo Barbará (PTB) – 14,51% (10.996 votos); Fuad (PT) – 2,03% (1.542 votos) e Professor Vinícius Válio (Psol) – 1,13% (857 votos). Maria José Gonzaga foi reeleita em Tatuí com 58,29% (31.861 votos), à frente de Coronel Wagner (PP) – 19,54% (10.683 votos), Valdeci Proença (Podemos) – 18,70% e Professora Fátima (PT) – com 3,47% (1.899 votos).

Sub judice

Das 27 cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), seis tiveram postulantes a chefe do Executivo com candidatura sub judice, como é chamada a situação daqueles que ainda aguardam uma resposta definitiva da Justiça sobre a validade da candidatura. No entanto, pela primeira vez, os nomes desses candidatos apareceu na apuração oficial dos votos, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Até 2018, a divulgação dos resultados incluía apenas os votos dados das candidaturas deferidas, ainda que houvesse algum recurso pendente sobre a situação deles. No caso de candidatos indeferidos, que ainda tinham algum recurso pendente, a votação não aparecia no resultado dos votos válidos, ainda que fosse possível ver a votação em separado. Em nota, o TSE afirma que a mudança ocorreu porque essa separação gerava dúvidas para os eleitores que haviam escolhido aquele candidato.

As candidaturas sub judice na RMS estão em Tatuí, com Valdedi Proença (Podemos); Tietê, com Paulinho (PV); Ibiúna, de Edilson Fernandes (PT); Itu, com Professor Anderson Silva (PT); Salto, com Geraldo Garcia (PP) e Salto de Pirapora com Márcio da Farmácia (PTB).

Comemoração antecipada

Diante de tanta apreensão e ansiedade por parte de políticos e apoiadores em função de instabilidade na plataforma de divulgação online do TSE, pelo menos quatros candidatos a prefeito de cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) se a autoproclamaram eleitos antes mesmo da divulgação de qualquer prévia do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em São Roque e Iperó, os candidatos Guto Issa (Podemos) e Léo Folim (PSC) respectivamente comemoraram a vitória nas redes sociais.

O resultado, extraoficial, seria baseado na contagem feita por fiscais do partido aos comprovantes físicos do resultado da votação. Seguindo a mesma “metodologia”, a comemoração antecipada também foi registrada em Salto de Pirapora, com Matheus Marum (PSDB), e em Capela do Alto, com Kéke, também do PSDB.

Candidato a prefeito de Piedade pelo MDB, Geraldinho foi mais um que se autoproclamou eleito, mesmo antes da divulgação oficial da apuração pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). (Felipe Shikama)

Comentários