Covid-19 Sorocaba e Região

Ritmo de vacinação em Sorocaba gera críticas de moradores

Prefeitura informa que não há atraso. Estado explica que critério para imunização obedece a públicos-alvo
Ritmo de vacinação na cidade gera críticas de moradores
Quantidade de doses envidas a Sorocaba também é motivo de reclamação nas redes sociais. Crédito da foto: Pedro Negrão (11/2/2021)

O ritmo da vacinação contra a Covid-19 em Sorocaba tem sido alvo de críticas dos moradores, principalmente pelas redes sociais. Enquanto cidades da região já realizam a aplicação das doses em idosos a partir de 77 anos, conforme prevê o cronograma estadual, o município sede da região metropolitana ainda imuniza os moradores acima de 79. A prefeitura nega qualquer “atraso” na vacinação.

Os comentários com críticas são frequentes nas publicações sobre a vacinação no Facebook do jornal Cruzeiro do Sul. “Parece que Sorocaba só tem gente com 80 anos ou mais. E nós que estamos trabalhando, como fica?”, comentou Tânia Martins na terça-feira (9).

Já Marlene Laureano disse que a imunização “anda igual tartaruga”. Outros chegam a ser irônicos. “Estão vacinando os maiores de 80 há tanto tempo e em um ritmo tão lento que logo eu completo 80 e me vacino também”, escreveu Fernanda Meira.

Os usuários das redes sociais criticam ainda a quantidade de doses encaminhadas pela Secretaria Estadual da Saúde para a cidade e que são adquiridas pelo Ministério da Saúde.

Desde o dia 3 de março, o cronograma de vacinação do governo estadual prevê a imunização de moradores a partir de 77 anos. Para segunda-feira (15), está previsto, em todo o Estado, o início da aplicação da vacina em idosos a partir de 75.

Em Sorocaba, de 79 para cima

Em Sorocaba, a imunização é realizada apenas em pessoas com 79 anos ou mais. Em outros municípios da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), a vacina já é aplicada em moradores acima de 77 anos, como Itu e Votorantim, ou 76 anos, no caso de Itapetininga.

Dados do Vacinômetro, ferramenta digital desenvolvida pelo governo paulista que permite o acompanhamento em tempo real, o número de vacinados no Estado mostra que Sorocaba recebeu 64.587 doses das vacinas contra a Covid-19 até a manhã desta quarta-feira (10).

Leia mais  Com Covid-19, Renan dal Zotto é internado com baixa saturação

Destas, 27.628 foram aplicadas (19.810 referentes a 1ª dose e 7.818 para a 2ª), número que representa apenas 42,78% do total recebido. Os dados do Vacinômetro são abastecidos pelas secretarias municipais da Saúde.

A porcentagem é inferior a outras cidades da região que receberam doses da vacina. Itapetininga, por exemplo, aplicou 92% das doses recebidas e Itu, 82%. Já os números do Vacinômetro em Votorantim mostram um porcentagem de aplicações menor do que Sorocaba. Dos 18.608 imunizantes recebidos pelo município, apenas 5.524 foram aplicados (4.047 referentes a 1ª dose e 1.477 para a 2ª), número inferior a 30% do total.

O número de doses encaminhadas para as cinco cidades mais populosas da RMS gira em torno de 9% da quantidade de habitantes estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A exceção, novamente, é para Votorantim, que já recebeu doses suficientes para 15% da população. A porcentagem leva em conta o total de doses enviadas, não considerando a segunda aplicação.

A divisão das grades é baseada no quantitativo proporcional de vacinas previsto para São Paulo conforme o Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde. O cálculo de distribuição para regiões e cidades tem como referência estatísticas populacionais e o público-alvo da campanha de vacinação contra a gripe de 2020.

Prefeitura nega atraso

Em nota, a Prefeitura de Sorocaba informa que não há atraso na vacinação e que o município está imunizando tão logo e conforme a disponibilidade de doses enviadas pelo Estado.

“Sorocaba é uma das maiores cidades da região e não tem recebido doses proporcionais suficientes do Estado. Desse modo, a organização da aplicação dessas doses que chegam ao município acontece de forma a concluir cada faixa etária do calendário, para depois seguir para a próxima, entendendo que isso é o mais adequado para a população”, de acordo com a administração municipal.

Leia mais  Urbes limita quantidade de passageiros em transporte público

Quanto ao descompasso nos números no site Vacina Já, “isto acontece porque a Prefeitura de Sorocaba, com o objetivo de facilitar o acesso da população à vacina e desburocratizar esse procedimento, está, ela mesma, por meio das equipes da saúde, fazendo os pré-cadastros dos munícipes e lançando todas as doses aplicadas no site  do Vacina Já”. Esse procedimento está dentro do prazo estipulado pelo governo estadual, de acordo com a prefeitura.

“Até o momento, o município já imunizou mais de 35 mil pessoas, entre primeiras e segundas doses (quase 100% do total de doses recebidas do Estado), entre idosos com 79 anos ou mais, profissionais da saúde que atuam na linha de frente de combate à pandemia e demais trabalhadores da saúde. Ao longo desta semana, estão sendo realizadas mais três ações de vacinação, sendo duas aplicações de segunda dose e uma de primeira, com a expectativa de imunizar mais dois mil idosos, fora as doses de reforço”, segue a nota da administração municipal de Sorocaba.

A Secretaria da Saúde de Votorantim informa que recebeu, até o momento 9.508 doses de vacinas para imunizar profissionais da saúde e idosos. Desse total, foram aplicadas 7.864 doses. Das restantes, 600 foram disponibilizadas para a vacinação no sistema drive-thru desta quarta-feira (10) e outras 1.004 destinadas à aplicação da segunda dose nos idosos entre 85 e 89 anos e com mais de 90 anos.

Leia mais  Polícia Civil ainda não tem informações sobre cofre encontrado em Sorocaba

Vale lembrar que a segunda dose depende do intervalo mínimo da primeira, ressalta. A secretaria informa, ainda, que já enviou solicitação ao suporte Vacivida da Secretaria Estadual da Saúde para a correção do número de doses destinadas ao município de Votorantim, registrada no Vacinômetro, equivocadamente como 18.606.

Secretaria Estadual da Saúde

Segundo a Secretaria Estadual da Saúde (SES), a distribuição de vacinas nunca seguiu o critério de população absoluta em nenhuma campanha do SUS. O critério das grades são os públicos-alvo, justamente para ser equânime.

“O Governo de SP enviou doses para vacinação dos públicos-alvo previstos na campanha a todos os municípios. Para o município de Sorocaba, foram 64,5 mil doses, e para Votorantim foram 18,6 mil doses. Todas as grades enviadas aos municípios contêm doses suficientes para as faixas etárias indicadas pelo Plano Estadual de Imunização (PEI)”, informa o Estado.

Os dados de doses enviadas e aplicadas por cada município estão publicados com transparência pelo Governo de SP e podem ser acessados no link do Vacinômetro, diz a SES.

“A destinação de mais vacinas pelo Ministério da Saúde a São Paulo é crucial para continuidade da campanha e expansão dos públicos-alvo. O Estado tem atuado com agilidade na logística e distribuição para a rede de saúde sempre que recebe novas remessas de vacinas. Toda estratégia de distribuição das grades e inclusão de novos públicos segue os critérios técnicos definidos pelo Programa Nacional de Imunizações à medida que o Ministério viabiliza novos quantitativos”, completa a nota. (Jomar Bellini)

Comentários