Sorocaba e Região

Região de Sorocaba volta para a fase laranja do Plano São Paulo

A cidade e os municípios da região saíram da classificação vermelha, a mais restritiva
Máscaras entram para a rotina dos sorocabanos
A região de Sorocaba voltou para a fase 2 (laranja) do Plano São Paulo, mais flexível. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (8/5/2020)

Atualizada às 16h30

Sorocaba e as demais 47 cidades do seu Departamento Regional de Saúde (DRS-16) voltaram para a fase 2 (laranja) do Plano São Paulo. O anúncio foi feito pela secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado, Patrícia Ellen, durante a 20ª reclassificação do plano, na tarde desta sexta-feira (29), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual, na capital paulista.

A nova classificação começa a valer na segunda-feira (1º) e vai até o dia 7 de fevereiro.

O DRS de Sorocaba retornou para a  fase laranja devido à ampliação da capacidade hospitalar na região. Anteriormente, havia 11,8 leitos Covid para a cada 100 mil habitantes. Atualmente, o número aumentou para 12,6 unidades, considerando a mesma amostra populacional, informou o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

A regional de Presidente Prudente, também então na classificação vermelha, avançou para a laranja. Já Ribeirão Preto regrediu da classificação laranja para a vermelha.

Leia mais  Fiscalização fecha quatro bares por falta de alvará em Sorocaba

Fase laranja

Na fase laranja, nos dias úteis, estabelecimentos considerados não essenciais, a exemplo de shoppings galerias e semelhantes, comércio de rua e restaurantes podem funcionar por até oito horas diárias. Eles podem abrir após às 6h e devem fechar até as 20h. Dentro desse período, os comerciantes podem definir o horário de operação, respeitando o limite de oito horas por dia. Esses locais devem, obrigatoriamente, operar apenas com 40% da capacidade de público. As mesmas regras valem para os serviços não essenciais, a exemplo de salões de beleza e barbearias, academias de ginástica e centros esportivos, bem como espaços culturais. O consumo presencial em bares fica proibido, assim como demais atividades que gerem aglomeração.

No caso de eventos culturais, os espaços devem controlar o acesso do público, agendar horário e demarcar assentos. Igualmente devem garantir o respeito ao distanciamento mínimo nos assentos e filas. Atividades com o público em pé não são permitidas.

Leia mais  UBSs de Sorocaba fazem programação para o Dia Internacional da Mulher

A venda de bebida alcoólica, tanto em bares, quanto em estabelecimentos varejistas de mercadorias, a exemplo de conveniências, também fica limitada a oito horas por dia. A comercialização dos produtos devem ser iniciada após às 6h e encerrada até as 20h.

Fase vermelha

Conforme já havia anunciado o governo estadual, nos próximos dois finais de semana, dias 30 e 31 de janeiro e 6 e 7 de fevereiro, a fase vermelha será adotada em todo o Estado. Nessa classificação, somente os serviços essenciais, como farmácias, supermercados e padarias, podem funcionar. Os demais estabelecimentos devem permanecer fechados durante o dia todo.

Uma nova atualização do Plano São Paulo deverá ocorrer no dia 8 de fevereiro. (Vinicius Camargo)

 

Comentários