Sorocaba e Região

Rede estadual em Sorocaba terá dois recessos, mais disciplinas e novos horários

Unidades que funcionam em período integral na cidade passarão de 11 para 17 neste ano
Escola Estadual Jorge Madureira está na lista das unidades que ministrarão aulas em período integral. Crédito da foto: Erick Pinheiro (17/11/2016)

O ano letivo 2020 dos cerca de 53,9 mil estudantes das 84 escolas da rede estadual de ensino de Sorocaba começa no próximo dia 3 de fevereiro com mudanças no calendário escolar, novos horários e disciplinas, e aumento do número de escolas em período integral, que passam de 11 no ano passado para 17 este ano. A informação é da Secretaria Estadual da Educação. Segundo a Diretoria Regional de Ensino de Sorocaba, o número total de alunos das escolas estaduais da cidade poderá ser maior, já que as matrículas ainda estão sendo realizadas para este ano letivo.

De acordo com a Diretoria Regional de Ensino, as escolas em período integral fazem parte do Programa de Ensino Integral (PEI), que, a partir deste ano, estará presente em ao menos 664 escolas da rede no Estado, incluindo as 17 de Sorocaba. O PEI permite que os estudantes passem a ter uma matriz curricular diferenciada, que inclui projeto de vida, orientação de estudos, práticas experimentais, clubes juvenis para que os alunos se auto-organizem de acordo com temas de interesse, como dança, xadrez, debates, entre outras atividades.

As 17 escolas da cidade que farão parte do PEI neste ano são: Altamir Gonçalves, Escolástica Rosa de Almeida, Fernanda de Camargo Pires, Francisco Euphrásio Monteiro, Genésia Izabel C. Mencacci, João Clímaco de Camargo Pires, Jorge Madureira, José Roque de Almeida Rosa, Nazira Nagib Jorge Murad Rodrigues, Renato Seneca de Sá Fleury, Waldemar de Freitas Rosa, Antonio Miguel Pereira Junior, Arthur Cyrillo Freire, Jordina Amaral Arruda, Julio Bierrenbach Lima, Luiz Nogueira Martins e Roberto Paschoalick.

Recessos intermediários

Outra mudança que atinge todos os alunos da rede estadual de ensino é a inclusão de dois recessos ao longo do ano letivo, cujo encerramento será em 23 de dezembro. Segundo a Secretaria Estadual da Educação, o 1º período de recesso será no fim do primeiro bimestre, entre 20 e 24 de abril, e o segundo será no fim do terceiro bimestre, entre 13 e 16 de outubro, além do já existente período de férias no meio do ano, que será entre 10 e 26 de julho.

De acordo com o governo estadual, a nova organização dos recessos, que passam a acontecer ao final do 1º e do 3º bimestres, contribui para que os estudantes e professores tenham períodos de descanso ao longo de cada um dos semestres.

Ainda conforme o Estado, apesar das mudanças no recesso, as férias dos professores continuam como nos anos anteriores, incluindo 15 dias em janeiro e 15 dias em julho. “Essa mudança foi motivada pelo diagnóstico da Secretaria, baseado em evidências educacionais, as quais apontam que a concentração de férias em longos períodos tem impacto negativo na aprendizagem, em especial para alunos de menor renda”, diz.

Além disso, ainda segundo o Estado, as escolas estaduais que apresentarem projetos para favorecer a aprendizagem terão atividades diferenciadas opcionais, semanas de estudos intensivos, direcionando as ações dos professores, de acordo com as necessidades de aprendizagem de seus estudantes.

As aulas na rede estadual retornam no dia 3 de fevereiro. Foto: Luiz Setti / Arquivo JCS

Carga horária será maior para os alunos

A partir deste ano, segundo a Secretaria de Estado da Educação, os estudantes da rede estadual de ensino matriculados nos anos finais do ensino fundamental e médio terão uma aula a mais, e um aumento na carga horária de 15 minutos por dia. De acordo com a pasta, os alunos terão sete aulas diárias de 45 minutos cada, ao invés de seis como é atualmente. Além disso, todas as disciplinas regulares ficam mantidas. Assim, os estudantes do período matutino passam a sair da escola às 12h35, e não mais às 12h20. No período vespertino, a saída passará a ser às 18h35, e não mais às 18h20.

Além disso, os estudantes irão cursar duas disciplinas eletivas por semestre. As opções serão oferecidas a partir do levantamento das necessidades e dos anseios dos estudantes e das possibilidades de oferta dos professores.

Ainda segundo a pasta, as disciplinas eletivas deverão abranger temas como empreendedorismo, ética e cidadania, olimpíadas de conhecimento, teatro, comunicação não violenta e mediação de conflitos, entre outras a serem definidos junto com a rede. E ainda a disciplina de Tecnologia, que pretende trabalhar quatros elementos com os alunos: o pensamento computacional, a cidadania digital, a cultura digital e o uso de diferentes mídias e tecnologias. Já os professores a pasta acredita que eles terão mais oportunidades para compor sua jornada de trabalho, além de formação especializada para isso.

Comentários