Economia Sorocaba e Região

Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos

Contratações aumentaram nos últimos meses, e início do ano motiva mais gente a tentar encontrar trabalho
Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos
Pandemia obrigou o isolamento social e, agora, mais pessoas buscam ocupação. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/1/2021)

No início do ano, muitas pessoas buscam por emprego com ânimo renovado. Estudos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que mais de 1,3 milhão de pessoas entraram na fila em busca de um trabalho em todo País no terceiro trimestre do ano passado.

Para o instituto, o aumento na desocupação é consequência da flexibilização de medidas de controle da pandemia de Covid-19. O distanciamento social ainda influenciava a decisão das pessoas de não procurarem trabalho. Com o relaxamento de algumas determinações, percebeu-se que mais pessoas estão em busca de trabalho.

Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos
Anderson é mecânico, mas aceita trabalho em outras áreas. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/1/2021)

Anderson Nascimento, 35 anos, está desempregado há seis meses e no início da semana passada procurava por uma vaga de trabalho. Ele conta que é casado, tem dois filhos e perdeu o último emprego por conta da pandemia.

Anderson é mecânico, mas devido à necessidade está aceitando ofertas fora de sua área de atuação. “No momento, contamos somente com o salário da minha esposa” conta ele.

Sobre a expectativa do mercado de trabalho para 2021, o mecânico responde esperançoso. “Tem que ter fé. Espero que essa pandemia acabe e dê uma aquecida no mercado. Assim, pode ser que surjam vagas para mim.”

Leia mais  Alternativa ao auxílio é remodelar programas
Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos
Lucas Zanardo quer uma vaga como auxiliar administrativo. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/1/2021)

O auxiliar administrativo Lucas Zanardo, 20, trabalhava na linha de produção de uma empresa e perdeu o emprego recentemente. Seu objetivo é conseguir uma recolocação no mercado de trabalho, agora, na sua área profissional.

Apesar de enxergar o ano de 2021 com certo otimismo, Zanardo se queixa da falta de oportunidades para quem é iniciante no mercado de trabalho. “Eu vi que tem muitas vagas abertas. Mas não são todos que têm a experiência exigida. Eu tenho sete anos de vivência em escritório. Mesmo assim, está difícil”, avalia.

Romildo Bezerra, 54, está desempregado há nove meses. Ele trabalhava como cortador, foi demitido e ainda não recebeu o pagamento da antiga empresa em que trabalhava.

Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos
Romildo foi demitido e não recebeu rescisão da empresa. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/1/2021)

“Veio a pandemia, todo mundo foi mandado embora e, até agora, não recebemos nada” explica ele. Assim como Anderson, Romildo aceita ofertas fora de sua área. “Espero encontrar um emprego em breve. As contas chegam e não esperam. Não dá para ficar parado em casa”, justifica.

Vagas

Recomeça a insistente procura por emprego para muitos sorocabanos
Espera por atendimento no PAT de Sorocaba tem distanciamento entre as cadeiras. Crédito da foto: Fábio Rogério (4/1/2021)

No início da semana passada, cerca de 100 cargos estavam disponíveis no sistema do Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT), segundo a Prefeitura de Sorocaba. O candidato pode acessar as vagas por meio do site do Emprega Brasil (www.empregabrasil.mte.gov.br), pelo Aplicativo Sine Fácil ou presencialmente.

A Prefeitura informa que, nos três primeiros meses do ano, as áreas mais requisitadas e com maior demanda de contratação são para os setores da indústria e da construção civil. Isso acontece porque é neste período que as empresas iniciam novos projetos e compõem suas equipes de trabalho.

Leia mais  Urbes monta esquema com ônibus extra para atender os vestibulandos

Para as vagas operacionais, as empresas exigem, normalmente, ensino fundamental e médio com cursos na área de atuação. Já para os cargos administrativos e executivos, um dos pré-requisitos é ensino superior.

O salário médio para os cargos operacionais varia de R$ 1.300 a R$ 2.000. Para os cargos administrativos essa variação está entre R$ 2.000 e R$ 3.000. Cargos executivos estão acima de R$ 3.000. Esses valores variam de setor para setor.

De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nos últimos quatro meses a geração de emprego vem subindo.

A expectativa para o mercado de trabalho em Sorocaba é positiva. A administração municipal acredita que, neste ano, haja continuidade de crescimento nas contratações. “O mercado de trabalho em 2021 deve retornar as contratações de forma gradual, impulsionado pela retomada da economia e pela perspectiva de vacinação contra a Covid-19”, conforme a Prefeitura de Sorocaba.

Leia mais  Um dia na História

Mariana Paizani, psicóloga especialista em recursos humanos e diretora da agência Oka Expertise, observa que as indústrias da região, incluindo multinacionais, têm aumentado o ritmo de contratações desde o final do ano passado. As funções, em sua maioria, são para área produtiva.

Para aumentar as chances de conseguir a vaga desejada, a psicóloga recomenda que o candidato aperfeiçoe as suas competências pessoais. Estas vão além dos cursos profissionalizantes e experiências no ramo.

“Não basta apenas ter a qualificação técnica como os cursos ou a experiência. É necessário ter habilidades pessoais como proatividade, trabalho em equipe e resolução de conflitos. Minha dica é: Não foque apenas nas suas competências técnicas nem acredite que elas irão bastar, faça uma análise pessoal e descubra quais são suas competências pessoais, bem como seus pontos de debilidade e procure aprimorá-los. As empresas buscam hoje pessoas dinâmicas, proativas e autogerenciáveis”, diz Mariana.

O PAT Sorocaba fica na rua Coronel Cavalheiros, 353, Centro. As vagas também podem ser consultadas nas Casas do Cidadão da avenida Itavuvu e do Jardim Ipiranga. (Wilma Antunes programa de estágio – Supervisão: Marcelo Roma)

Comentários