Covid-19 Sorocaba e Região

Reabertura de lojas provoca movimento de pessoas no Centro de Sorocaba

Em vários estabelecimentos as entradas estão sendo monitoradas para limitar o número de clientes
Nas ruas centrais o movimento de veículos também foi grande. Crédito da foto: Vinícius Fonseca (1/6/2020)

O primeiro dia da reabertura parcial do comércio em Sorocaba foi marcado por muitas pessoas no centro da cidade. Por volta das 10h30 desta segunda-feira (1), filas foram formadas em frente a várias lojas, e muitos clientes não respeitaram o espaço de distanciamento entre eles, apesar da marcação no solo. Praticamente todas as lojas do comércio central estão abertas nesta segunda das 9h às 13h.

Nas ruas centrais o movimento de veículos também foi grande. O decreto municipal permitiu a reabertura com somente 20% da capacidade de atendimento e por 4 horas. Podem funcionar imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, comércio de rua, shopping centers e galerias.

Conforme o decreto municipal, comércio de rua e galerias abrem das 9h às 13h. As concessionárias, imobiliárias e escritórios, das 15h às 19h. Todos os estabelecimentos precisarão adotar procedimentos de segurança como higienização dos ambientes e disponibilização de álcool gel 70% e o uso de máscaras continua sendo obrigatório.

Em várias lojas as entradas estão sendo monitoradas para limitar a quantidade de pessoas dentro dos estabelecimentos. Também há álcool em gel e higienização de cestas de compras em várias lojas. Porém, havia pessoas nas ruas sem máscaras, sendo que o uso ainda é obrigatório em Sorocaba.

Nas agências bancárias da área central o movimento também é grande nesta manhã com filas fora dos bancos e aglomeração de pessoas. Muitos clientes aproveitaram a reabertura parcial das lojas para pagar contas e fazer compras.

A faxineira Maria Madalena Vieira, 76 anos, estava na fila em frente a uma loja de móveis para pagar o carnê do estabelecimento. Ela disse que ainda tinha que passar em outras lojas e não se intimidou com a quantidade de pessoas nas ruas. “Eu não deixei de trabalhar porque preciso e não consegui pagar o carnê nem no banco e nem na lotérica. Então, aproveitei que abriu e vou pagar tudo”, conta.

Decreto municipal

Ainda conforme o decreto, os estabelecimentos deverão adotar medidas especiais visando à proteção de idosos, gestantes e pessoas com doenças crônicas ou imunodeprimidas. O funcionamento das praças de alimentação de shoppings e supermercados continuam proibidos.

O detalhamento consta em decreto municipal publicado na sexta-feira (29). O decreto segue as permissões do Plano São Paulo, instituído pelo Governo do Estado. A fiscalização das medidas previstas no decreto ficará a cargo dos órgãos competentes da fiscalização regular das posturas municipais, podendo se valer do apoio da Guarda Civil Municipal (GCM) e da Polícia Militar.

Comentários