Sorocaba e Região

Quatro vacinas continuam em falta nas UBSs de Sorocaba

Segundo a Prefeitura, até o momento não foi apontada uma previsão para a entrega das doses
Crédito da foto: Secom Sorocaba

A falta de vacinas nas 32 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Sorocaba continua. Atualmente, segundo a Prefeitura de Sorocaba, estão em falta nas UBSs quatro vacinas: Pentavalente, Tetraviral, DTP e dTpa. As doses da vacina tetraviral, por exemplo, estão em falta nas unidades desde fevereiro deste ano. A vacina faz parte do calendário básico do Sistema Único de Saúde (SUS) e protege contra catapora, além de sarampo, caxumba e rubéola. Ela é indicada para crianças e adolescentes com menos de 12 anos.

Na UBS da Vila Haro, por exemplo, na segunda-feira (18), um cartaz na recepção informava que a unidade não tem as vacinas DTP, dTpa e contra Hepatite B. Mas a Prefeitura de Sorocaba nega que a vacina contra a Hepatite B esteja em falta. “Não há falta de vacina contra a Hepatite B na Sala Central de Vacinas”, informa por meio da Secretaria da Saúde (SES).

Já em relação as doses das vacinas da DTP e dTpa, que protegem contra difteria, tétano e coqueluche, a SES afirma que se encontra com estoque zerado, assim como as doses de Pentavalente e Tetraviral.

Segundo o Ministério da Saúde, a DTP é indicada o primeiro reforço aos 15 meses e o segundo entre 4 e 6 anos de idade. Já a dTpa é a única vacina capaz de proteger mãe e bebê contra três doenças graves: difteria, tétano e coqueluche.

Idoso reclama da dificuldade para marcar consulta em UBS por telefone
A vacinação é feita nas 32 UBSs de Sorocaba. Crédito da foto: Emidio Marques / Arquivo JCS (14/3/2019)

A Pentavalente, de acordo com o órgão, é a combinação de cinco vacinas individuais em uma. O objetivo é proteger as pessoas contra difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e contra a bactéria haemophilus influenza tipo b, responsável por infecções no nariz, meninge e na garganta. Ela faz parte da rotina do Calendário Nacional de Vacinação e as crianças devem tomar três doses: aos 2, aos 4 e aos 6 meses de vida.

Questionada, a SES afirma que “sempre que o estoque fica reduzido, a Secretaria da Saúde de Sorocaba solicita ao Estado a reposição das doses”. “Até o momento não foi apontado a Sorocaba uma previsão para a entrega das doses. Vale ressaltar que as vacinas no Brasil são fornecidas pelo Ministério da Saúde aos estados que, por sua vez, repassam aos municípios. A Prefeitura de Sorocaba mantém contato permanente com o Estado para sinalizar a falta das vacinas e verificar a possibilidade de remessa de novas doses”, diz.

A SES informa ainda que neste mês, Sorocaba recebeu 3,6 mil doses de Pentavalente, mas não foi o suficiente, pois a cidade possui uma demanda reprimida devido ao atraso nos repasses. “O ideal seria que, neste mês de novembro, a SES recebesse aproximadamente 7,2 mil vacinas”, diz.

A pasta disse também que as “doses da vacina Tetraviral não são enviadas ao município desde fevereiro”. “Não há envio da DTP desde abril e da dTpa desde o início deste mês”, aponta a SES.

Campanha antirrábica terá, hoje, 33 postos de vacinação
A vacina antirrábica está disponível somente para as ações de rotina em Sorocaba. Crédito da foto: Erick Pinheiro (3/11/2018)

Vacinação antirrábica continua sem data

A Prefeitura de Sorocaba ainda aguarda, do Ministério da Saúde, o repasse das vacinas antirrábicas para poder realizar a campanha na cidade e vacinar cães e gatos. A última previsão do Ministério foi a de que a entrega das doses ocorreria ainda neste mês. “Em Sorocaba, há vacinas em estoque somente para as ações de rotina (vacinação de cães e gatos que entram em contato com morcegos, vacinações eventuais). Assim que as doses forem disponibilizadas para o município, pelo Ministério da Saúde, a Campanha Antirrábica será organizada para imunizar mais de 35 mil animais entre cães e gatos”, diz.

Segundo a SES, a falta de vacina antirrábica não exime os responsáveis por cães e gatos de vacinarem seus animais com veterinários particulares, conforme parágrafo 3º do Art. 10 da Lei nº 8354/07, pois a vacina deve ser dada anualmente. “Vale ressaltar que a Prefeitura não pode comprar a vacina, pois ela deve ser enviada pelo Ministério da Saúde. Não há registro de cães e gatos com raiva no município de Sorocaba nos últimos anos. Há apenas relatos de um animal na década de 90”, diz.

Comentários