Covid-19 Sorocaba e Região

Quatro municípios da RMS registram a variante de Manaus

P.1 foi verificada em amostras de Porto Feliz, Salto, Sorocaba e Tietê
Variante já foi detectada em 4 municípios da RMS
Confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamentos genéticos realizados por laboratórios. Crédito da foto: Jornal da USP

Três cidades da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS), além da cidade sede, Sorocaba, já apresentaram circulação da variante de Manaus do novo coronavírus. A informação é da Secretaria de Estado da Saúde e foi confirmada na quarta-feira (7).

A variante de Manaus, chamada de P.1, foi detectada em amostras das cidades de Porto Feliz, Salto, Sorocaba e Tietê. Cada cidade teve a confirmação da variante em um paciente. “A confirmação de novas variantes não deve ser confundida com diagnóstico, nem pode ser considerada de forma isolada. Trata-se de um instrumento de vigilância que contribui para o monitoramento da pandemia de Covid-19”, alerta a SES estadual.

Até 5 de abril foram confirmados, após análise do Instituto Adolfo Lutz e do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), 87 casos autóctones de três variantes de atenção, diz o Estado. Dessas, 77 confirmações são de P.1 (Manaus): Capital (8 confirmações); Araraquara (12); Bauru (3); Biritiba Mirim (1); Bocaina (1); Cajamar (1); Diadema (3); Dracena (1); Dois Córregos (1); Fernandópolis (1); General Salgado (1); Guapira (2); Icem (1); Ipigua (1); Jaú (10); Lençóis Paulista (4); Lins (3); Martinópolis (1); Mauá (3); Mococa (4); Osasco (1); Pederneira (1); Poá (1); Porto Feliz (1); Presidente Prudente (3); Presidente Venceslau (1); Salto (1); São José dos Campos (2); São José do Rio Preto (1); Sorocaba (1); Tarabaí (1); e Tietê (1).

Leia mais  City começa a operar 59 linhas de ônibus em Sorocaba

Ainda segundo o Estado, há a confirmação da variante B.1.1.7 (Reino Unido) na Capital (5 casos); Peruíbe (1); Jacareí (1); Guarulhos (1); e Bauru (1). Por fim, ainda há uma confirmação de B.1.351, parecida com a sul-africana, é que a que foi confirmada em Sorocaba no último dia 31. O caso é de uma paciente de 34 anos, da zona norte de Sorocaba. Ela já se recuperou e atualmente o sequenciamento genético de amostras do filho dela está sendo realizado. Ele também foi infectado pelo coronavírus.

As prefeituras de Salto, Porto Feliz e Tietê foram questionadas se adotaram medidas após receberam a confirmação das variantes e se houve mudança em algum protocolo da cidade em função da situação. Nenhuma delas respondeu até o fechamento desta edição.

Processo

Segundo o Estado, a confirmação de variantes ocorre por meio de sequenciamentos genéticos realizados por laboratórios como o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. “Soma-se a isso o trabalho de Vigilância Epidemiológica para investigação dos casos, como históricos de viagens e contatos. Esta identificação contribui para as estratégias de vigilância, não sendo necessário do ponto de vista técnico e científico sequenciamentos individualizados uma vez confirmada a circulação local da variante”, lembra. “Até o momento, não há comprovações científicas sobre os impactos destas variantes e pesquisadores em todo o mundo estudam o comportamento da pandemia e as mutações do vírus (SARS-CoV-2)”, acrescenta.

Assim, reforça o a SES estadual. “as mesmas medidas já conhecidas pela população seguem cruciais para combater a pandemia do coronavírus”, incluindo uso de máscara, que é obrigatório em São Paulo, a higienização das mãos (com água e sabão ou álcool em gel), o distanciamento social e a vacinação contra Covid-19. Por fim, a SES lembra que essa vacinação deverá ocorrer respeitando o cronograma e os públicos-alvo vigentes, conforme estabelecido pelo PNI (Programa Nacional de Imunizações) e pelo PEI (Plano Estadual de Imunização) do Governo de São Paulo. (Marcel Scinocca)

Comentários