fbpx
Sorocaba e Região

Professor que estuprou meninos em academia tem prisão decretada

Ele estava em São Luís e foi transferido para Sorocaba
Professor que estuprou meninos em academia tem prisão decretada
Além dos quatro casos de Araçoiaba, mais duas vítimas denunciaram o professor. Crédito da foto: Fábio Rogério (14/11/2019)

Uma abordagem policial de rotina e o uso de documento de identidade falso foram os detalhes que levaram à prisão de um professor de caratê, de 36 anos, acusado de estuprar quatro meninos numa academia do centro de Araçoiaba da Serra, cidade da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS).

Após as denúncias ocorridas em agosto passado, ele fugiu para São Luís, capital do Maranhão, onde foi preso em 24 de outubro em abordagem policial numa rua da periferia da cidade.

Com autorização da Justiça do Maranhão, a Polícia Civil de Sorocaba obteve a transferência do acusado para a cidade. Escoltado por policiais, ele chegou no aeroporto de Guarulhos no fim da tarde de ontem e no início da noite foi apresentado à imprensa na Delegacia Seccional de Sorocaba.

Leia mais  Pai mata criança de 2 anos asfixiada e enterra corpo em Salto

Segundo o delegado seccional de polícia Marcelo Carriel, além dos quatro casos de Araçoiaba, mais duas vítimas denunciaram o acusado por abuso de incapaz, em virtude de as vítimas terem idade inferior a 16 anos, o que configura estupro de vulnerável.

Também deve responder a mais duas acusações, num total de seis, porque mais dois garotos o denunciaram pelo mesmo crime, e vai responder pelo uso de documento falsificado.

Carriel informou que, após as denúncias feitas em agosto, o suspeito fugiu sem destino e foi parar em São Luis. O delegado disse que as duas novas denúncias complicam ainda mais a situação do acusado: “O histórico e as versões das quatro primeiras vítimas são no mesmo sentido, são coerentes. Ele vai responder a seis processos, para cada um desses inquéritos e processos ele será sentenciado a uma pena, se condenado.”

Leia mais  Família é baleada na frente de casa por dupla armada em Pilar do Sul

O suspeito nega as acusações e diz que não cometeu nenhum abuso, segundo o delegado. A polícia perguntou ao acusado o motivo de ele ter fugido, já que ele se diz inocente, e ele alegou que estava com medo de ser morto porque teve a sua casa invadida após as denúncias feitas em agosto. “Mas essa versão dele é isolada, diante de todos os argumentos, provas testemunhais e informações que o delegado de Araçoiaba colheu e que o juiz aceitou e decretou a prisão dele”, avaliou Carriel.

As vítimas tinham entre 11 e 13 anos. Em caso de condenação, segundo a polícia, o acusado pode pegar sentença de 6 a 10 anos de reclusão em cada um dos processos de abuso de vulnerável. (Carlos Araújo)

Comentários