Sorocaba e Região

Prisão de Michel Temer vira assunto em sessão da Câmara de Sorocaba

Toda a bancada do MDB, a maior da Casa, se manifestou sobre o caso
Câmara aprova nova secretaria e cria cargo com salário de R$ 19 mil
Fachada da Câmara de Vereadores de Sorocaba. Crédito da foto: Emidio Marques (24/8/2017)

A prisão do ex-presidente Michel Temer (MDB), em mais uma fase da Operação Lava Jato, realizada pela Polícia Federal no Rio de Janeiro nesta quinta-feira (21), repercutiu na Câmara de Sorocaba. Toda a bancada do partido, a maior da Casa, se manifestou sobre o caso.

“É uma vergonha nós termos que passar por isso. Se essa situação for juridicamente comprovada, que ele pague como todos os outros”, disse o presidente da Casa, Fernando Dini. Ele, que foi aluno do ex-presidente na cidade de Itu, também avaliou como o fica o partido após a prisão. “O MDB fica como é. O partido não pode pagar pelo erro de uma liderança.”

Leia mais  Michel Temer fará exame de corpo de delito no Rio de Janeiro

 

Rafael Militão, que foi o primeiro a falar, se disse surpreso. “Não estava sabendo”, disse. Logo após, ele defendeu que todos devem ser investigados. Ele também disse não acreditar que isso mancha ainda mais a imagem do partido. “Acredito que não, Uma pessoa não pode ser responsabilizada por uma família toda. Vamos aguardar os fatos”, concluiu.

Helio Brasileiro ressaltou que a lei deve ser aplicada para todos. “Encontrou indício de ilícito, tem que ser punido”. Brasileiro também disse que a corrupção pode ocorrer em qualquer partido e destacou que o caso não afeta a sigla. “Não é só no MDB, não. Isso não fica mal, fica bem para o país”, complementa. “Não temos que ter vergonha”.

Vitão do Cachorrão também falou sobre a prisão de uma das principais lideranças do partido no país. “Quem é corrupto, que seja preso.” Vereadores do PSDB e do PT também se manifestaram sobre a prisão. (Marcel Scinnoca)

Comentários