Sorocaba e Região

Preso com pornografia infantil em Votorantim responde em liberdade

Homem de 38 anos recebeu a liberdade provisória após pagamento de fiança, em uma audiência de custódia
Homem foi preso em flagrante. Crédito da foto: Polícia Militar/Divulgação

O homem de 38 anos que foi detido por armazenar pornografia infantil no computador, em Votorantim, recebeu a liberdade provisória após pagamento de fiança, em uma audiência de custódia, nesta quarta-feira (20).

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, foi arbitrado o pagamento de três salários mínimos, mediante o compromisso de comparecimento a todos os atos e termos do processo, sob pena de revogação.

O suspeito foi detido na terça-feira (19) após a Polícia Militar ser acionada pela sobrinha dele, que encontrou os vídeos de pornografia infantil no computador do tio. Ao ser questionado pela equipe, ele confessou que recebia, armazenava e transmitia os vídeos para se manter em grupos de pedofilia de uma rede social, pois, de acordo com o depoimento do homem à PM, essa era uma das regras dos grupos.

Ainda conforme o TJ, foi aplicada a medida cautelar de proibição de ausentar-se da comarca, por mais de sete dias, sem autorização judicial. O homem responde pelo crime do artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), de publicar ou divulgar material que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. A pena pode chegar a              reclusão de três a seis anos e multa.

Ele foi encaminhada à Delegacia de Defesa da Mulher de Votorantim. Crédito da foto: Polícia Militar/Divulgação

Encontrado pela sobrinha

O computador do suspeito com os vídeos de pornografia infantil foi encontrado pela sobrinha dele, durante a madrugada de terça-feira (19). Ela declarou à polícia que a tia dela e a prima teriam sido agredidas pelo tio, ainda durante a madrugada.

Conforme a PM, a tia esperou o marido sair para trabalhar, quando vendeu todos os móveis da casa por R$ 400 para conseguir pagar um serviço de transporte por aplicativo até a casa de familiares.

Mas, antes de ir embora, a tia teria deixado para a sobrinha alguns móveis que não conseguira vender, como um computador, que pertencia ao tio. A sobrinha consultou os arquivos do computador, quando descobriu diversos vídeos de pornografia infantil e acionou a polícia.

Os policiais foram até o local de trabalho do suspeito, que foi encontrado e detido. Questionado pela equipe, ele confessou que recebia, armazenava e transmitia os vídeos para se manter nos grupos de pedofilia.

O suspeito foi levado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde foi autuado em flagrante pelo artigo 241 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O computador com as imagens foi apreendido. (Da Redação)

Comentários