Sorocaba e Região

Prefeitura de Sorocaba oficializa pedido de vacinas ao Butantan

Prefeitura oficializa pedido ao Butantan
Reunião com Raul Machado Neto foi feita virtualmente, ontem à tarde. Crédito da foto: Secom Sorocaba

A Prefeitura de Sorocaba oficializou o Instituto Butantan, ontem (7) à tarde, sobre o pedido de prioridade para a cidade na compra da vacina Coronavac, assim que a venda estiver liberada aos municípios e ao público privado, diante da identificação no município pelo próprio Instituto da cepa semelhante à sul-africana do vírus da Covid-19.

A medida foi tomada após solicitação do prefeito Rodrigo Manga (Republicanos), em reunião virtual com o diretor de Estratégia Institucional do Butantan, professor Raul Machado Neto, que confirmou que essa demanda local será levada em consideração. Ele ainda reconheceu os trabalhos realizados em Sorocaba no enfrentamento da pandemia. A reunião contou também com a participação do deputado estadual Rodrigo Moraes, do secretário da Saúde de Sorocaba, Dr. Vinicius Rodrigues, e da coordenadora do setor de Vigilância Epidemiológica da cidade, Ana Paula Diegues.

Leia mais  Projeto paulista unifica programas sociais

Raul confirmou que o Butantan recebeu, em fevereiro, o pedido de Sorocaba, para aquisição de 300 mil doses da vacina Coronavac. Ele explicou que o Butantan tem exclusividade com o Governo Federal para a produção e entrega de 100 milhões de doses da Coronavac e, cumprido esse contrato, está prevista a comercialização das doses para os demais públicos. “Ainda não podemos vender. Num segundo momento, assim que liberada, a prioridade de comercialização será definida por um corpo clínico do Butantan e o caso de Sorocaba será considerado”, apontou o diretor do Instituto.

Nova vacina e soro

O diretor do Butantan informou que o Instituto realiza um estudo completo da cepa sul-africana da Covid-19, mais contagiosa, a fim de neutralizá-la de forma mais eficiente. “A Coronavac se mostrou eficiente contra a cepa sul-africana. Tem ainda a Butanvac, a nova vacina que estamos desenvolvendo, que já contempla a cepa sul-africana e a chamada P1, de Manaus. Ela está em fase de ensaios clínicos e deve ser liberada para uso no segundo semestre”, revelou.

Outra notícia dada pelo diretor Raul Neto é que está em fase adiantada, no Butantan, o desenvolvimento do soro contra o coronavírus. A previsão do Instituto é que o material esteja liberado, ainda neste primeiro semestre, para uso no tratamento de pacientes. “Os lotes iniciais seriam destinados ao Governo Federal, para repasse aos hospitais, mas há estudos para uma possível flexibilização da distribuição, a atender ainda o setor privado e outros públicos”, falou o diretor.

Leia mais  Piedade libera abertura de academias e venda presencial em comércios

“É mais uma esperança para os brasileiros, inclusive para os sorocabanos. Se houver essa flexibilização e a possibilidade de compra do soro, Sorocaba também não ficará de fora. Nesse sentido, já aproveitei para também manifestar esse interesse ao diretor do Butantan, durante a reunião”, pontuou o prefeito de Sorocaba. (Da Redação, com informações da Secom Sorocaba)

Comentários