Sorocaba e Região

Prefeita Jaqueline reassume após afastamento por 10 dias

Pela manhã, Jaqueline Coutinho reuniu-se com o vereador Fernando Dini para ficar a par dos acontecimentos
Construção do Canil Municipal de Sorocaba terá custo estimado de R$ 2 milhões
De volta ao batente. Crédito da foto: Divulgação / Prefeitura de Sorocaba (11/10/2019)

A prefeita de Sorocaba, Jaqueline Coutinho, reassumiu o cargo na manhã desta segunda-feira (13), após afastamento de dez dias. Durante esse período, o presidente do Legislativo, o vereador Fernando Dini, respondeu pela administração municipal. Dini se reuniu com a prefeita e detalhou as medidas e ações tomadas por ele durante o período em que exerceu o cargo.

Saúde em questão

nquanto prefeito em exercício, Dini fez questionamentos sobre a área da saúde em Sorocaba, que fechou 2019 no vermelho. O percentual negativo foi de 0,65% dos gastos com recursos próprios. Com isso, o município virou o ano devendo para entidades como a Santa Casa, por exemplo. A situação, que gerou questionamentos foi confirmada pelo Executivo nesta segunda-feira (13).

Conforme a Prefeitura, houve gasto além do que estava previsto no orçamento. “Com relação à saúde, tinha-se a previsão orçamentária de gastos de recursos próprios em 27,41% e fechou o exercício com gastos de 28,06%”, revela. Ainda de acordo com Executivo, a situação ocasionou “falta de recursos próprios para pagamento das pendências”. Entretanto, lembra o município, esses atrasos não ultrapassaram 20 dias até o momento.

Leia mais  Instituições de ensino de Sorocaba e Tatuí desenvolvem respiradores de baixo custo

Dini, quando no exercício de chefe do Executivo, questionou o fato de a Prefeitura de Sorocaba ter informado que viraria o ano no azul, mas que, posteriormente, foram apresentadas dívidas ainda de 2019. Em relação às finanças, a Secretaria da Fazenda informa que quando se fala que a “Prefeitura de Sorocaba passou no azul, se trata do ente em sua forma patrimonial. Pois passou com recursos em conta corrente de diversas fontes em torno de R$ 127 milhões”.

A Prefeitura de Sorocaba não informou o valor total dos restos a pagar de 2019 e nem o total do saldo devedor para as instituições que prestam serviço de saúde para a cidade.

Dini falou sobre os dez dias em que esteve à frente da Prefeitura. “Superou todas as expectativas. Tínhamos um planejamento de gestão de dez dias. Esse estratégia conseguimos vencer em sete dias”, afirma.

Ele também falou sobre as contas da Prefeitura de Sorocaba. “É uma situação que, sim, a prefeita tem que explicar se ela foi mal informada. Com relação a má-fé, não acredito”, diz. Sobre a continuidades dos projetos, como a Operação Dignidade, Dini afirma que é uma questão de gestão. “Acredito que a prefeita chamará os secretários envolvidos e entender que se deve, sim, dar continuidade”, opina. (Marcel Scinocca)

Comentários