Sorocaba e Região

Pragas urbanas aumentam durante o verão

Escorpiões, baratas e mosquitos se proliferam mais com altas temperaturas. População deve redobrar cuidados
Mato alto, sujeira e água acumulada são ambientes propícios para proliferação das pragas que se reproduzem mais rapidamente no verão. Crédito da foto: Fábio Rogério (22/1/2014)

 

As altas temperaturas, principalmente nesta época do ano, são propícias para o aparecimento das pragas urbanas, ou seja, moscas, pernilongos, baratas, ratos, escorpiões, formigas, cupins e carrapatos.

Em Sorocaba, segundo a Secretaria de Saúde (SES), todo ano a maioria das solicitações para o município são sobre focos de dengue. Somente no ano passado foram 643 chamados e em 2020 um total de 41.

O aparecimento de escorpiões nos bairros também gera reclamações para a Prefeitura de Sorocaba. De acordo com a SES, por exemplo, em 2019 um total de 932 escorpiões foram entregues à Divisão competente ou coletados em vistoria. Já em 2018 foram 360. Na quarta-feira (22), o morador do Centro de Sorocaba, Edson Luiz dos Santos, 48 anos, achou um escorpião em sua residência. Ele conta que mora na rua Coronel Cavalheiros e ficou preocupado com o aparecimento do bicho. “A gente fica preocupado e com medo de não ver o escorpião e levar uma picada”, diz.

Para driblar o problema, o pesquisador do Instituto Biológico, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Francisco José Zorzenon, é enfático: é preciso dificultar água, abrigo, alimento e acesso para as pragas.

Segundo o pesquisador, as pragas urbanas ocorrem durante todo o ano, mas neste período a ocorrência aumenta em razão da maior oferta de água e alimento e a capacidade de reprodução mais frequente e veloz desses organismos.

Leia mais  Lojistas de carros usados fazem novo protesto contra aumento de ICMS

“O aumento das baratas, por exemplo, resulta na maior ocorrência de escorpiões e aranhas, que são seus predadores”, diz Zorzenon. A SES informa que denúncias de criadouros do Aedes aegypti ou infestação de escorpiões devem ser feitas por meio do canal 156 ou pelo site da Prefeitura: http://www.sorocaba.sp.gov.br/atendimento ou ainda em uma das Casas do Cidadão.

Também é possível registrar a ocorrência pelo WhatsApp da Ouvidoria Geral do Município através do número (15) 99129-2426, das 8h às 17h. Em seguida, uma equipe técnica vai ao local e faz a inspeção da área para tomar as devidas providências.

Combate ao Aedes aegypti

É importante manter as lixeiras tampadas com os sacos plásticos bem fechados. Os cidadãos devem guardar os pneus secos em local coberto. Garrafas, frascos, potes, latas vazias e baldes descartáveis devem ser colocados no lixo ou virados e vazios de boca para baixo também em local coberto. Manter ralos com pouco uso fechados e com uma colher de detergente ou sabão em pó. Após cada chuva ou ao lavar o quintal, repetir esse tratamento.

Todos os pratos de vasos de plantas, dentro ou fora da casa, devem ser eliminados, pois acumulam água e constituem-se num dos criadouros preferidos do mosquito.

Leia mais  Câmara de Sorocaba tem aumento de 80% dos casos de Covid

No caso de bromélias ou outras plantas que possam acumular água, o indicado é que sejam plantadas em local coberto e molhar somente a terra, pois este tipo de planta acumula água e serve de criadouro para o Aedes aegypti.

Vasilhas de água para animais domésticos devem ser escovadas com bucha e sabão todos os dias, para eliminar os ovos do mosquito e ter a água trocada. Além disso, as caixas d’água devem estar sempre tampadas e bem vedadas, e não se esquecer de colocar tela no buraco dos ralos do “ladrão”, pois o mosquito pode entrar por ali e colocar seus ovos dentro do reservatório, um excelente local com água limpa e parada para o vetor.

Para as bandejas de geladeiras, retirar sempre a água e escovar com água e sabão, deixando 1/4 de copo de detergente ou duas colheres de sabão em pó. Piscinas de grande e médio porte deverão ser tratadas com cloro em quantidade adequada para o tamanho.
Caso estejam vazias, coloque 1 kg de sabão em pó no ponto mais fundo, assim as larvas não sobreviverão. As piscinas para crianças deverão ser escovadas e ter sua água trocada a cada 2 dias.

A SES solicita aos munícipes para que fiquem atentos em suas residências, como lembrar de afastar os móveis a pelo menos um palmo da parede, verificar roupas e calçados antes de usá-los, usar tampas estilo “abre e fecha” em ralos e manter fechado quando não estiver usando, vedar frestas de portas e janelas, além de proteção em interruptores, evitar o acúmulo de sujeira e lixo e nunca tocar em um escorpião.

Leia mais  Casa é interditada após ser atingida por queda de árvore em Sorocaba
Escorpiões são resistentes à inseticida e podem se esconder em roupas e sapatos. Crédito da foto: Emídio Marques (9/10/2019)

 

Socorro imediato

No caso de uma pessoa ser picada por um escorpião, a SES orienta que procure atendimento médico imediato, seja nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Prontos-Atendimentos (PAs), Unidades Pré-Hospitalares (UPHs) ou Unidade de Pronto-Atendimento (UPA). Nestas unidades, o médico vai definir qual vai ser a conduta a ser tomada. Se for a indicação de soro antiescorpiônico, é feito encaminhamento ao Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS).

Caso necessite eliminar um escorpião, utilize ação mecânica (objeto) sempre tomando cuidado de manter distância entre sua mão e o animal. Os escorpiões somente picam quando são tocados e se sentem ameaçados. O aracnídeo é resistente ao uso de inseticida, ao contrário do que muitos pensam. É ineficaz aplicar. Eles são muito resistentes, conseguem ficar meses sem se alimentar, em condições adversas. (Ana Cláudia Martins)

Comentários