Sorocaba e Região

Polícia investiga desaparecimento de ajudante de pedreiro em Salto de Pirapora

Investigadores realizaram buscas em duas casas na manhã desta terça, mas nada foi encontrado
As investigações estão sendo conduzidas pela Delegacia de Salto de Pirapora. Foto: Reprodução / Google Street View

A Polícia Civil de Salto de Pirapora investiga o desaparecimento de um homem de 49 anos, que sumiu há quase um ano na cidade. O ajudante de pedreiro Antônio Sérgio da Silva foi visto pela última vez no dia 20 de maio de 2018. Segundo relato da namorada dele na época, no dia seguinte ela teria acordado e o homem não estava mais na casa do casal.

Na manhã desta terça-feira (09), investigadores da delegacia local cumpriram dois mandados de busca com base no depoimento de um vizinho, que disse que teria sentido mau cheiro na residência em que o ajudante de pedreiro morava com a namorada. Um dos mandados foi no bairro Santa Helena, em Salto de Pirapora, e outro no Jundiaquara, em Araçoiaba da Serra.

As buscas consideravam a possibilidade de localizar o corpo da vítima, mas nada foi encontrado –  portanto a investigação ainda trabalha com a possibilidade que Antônio esteja vivo. A Polícia Civil reforça ainda que as buscas ocorreram apenas para verificar o conteúdo de um depoimento e que a namorada do homem não é considerada suspeita.

Antônio Sérgio da Silva. Foto: Acervo da família

As investigações seguem com a Delegacia de Salto de Pirapora, que está retomando o contato com os familiares do desaparecido. Qualquer informação sobre a localização de José ou que possa ajudar nas buscas pode ser passada para a unidade policial, pelo telefone (15) 3292-1300.

Família luta contra o tempo

Em uma luta contra o tempo, familiares ainda tentam contato com José, mas o celular dele não completa a chamada, segundo sua irmã, Margarida Aparecida da Silva Oliveira. Para ela, a esperança de encontrá-lo diminui a cada dia.

Margarida conta que falou pela última vez com o irmão três dias antes do desaparecimento, para combinar um almoço com a família do qual ele participaria. “Ele não apareceu e não atendia o celular”, relata.

A família foi avisada pela namorada de José sobre seu desaparecimento na segunda-feira, 21 de maio. Desde então, o ajudante de pedreiro não deu mais notícias e não é encontrado pelo celular.

“Ele sempre falava comigo e com nossa mãe, nunca ficou sem contato com a família. Nós esperamos que ele esteja vivo e bem, mas o tempo é nosso inimigo”, finaliza.

Comentários

CLASSICRUZEIRO