fbpx
Sorocaba e Região

Polícia investiga agência que cancelou viagens de cerca de 200 pessoas

Caso ocorreu em Itapetininga e prejuízo pode passar de R$ 500 mil

 

Delegacia de Itapetininga ficou lotada de vítimas após cancelamento das viagens. Crédito da foto: Geraldo Carvalho / Cortesia

Cerca de 200 pessoas de Itapetininga alegam que foram vítimas de um golpe de uma agência de turismo após terem viagens canceladas. Dezenas delas registraram boletim de ocorrência após o fato. Há casos em que o prejuízo passa de R$ 4 mil. O casal proprietário da agência teria deixado a cidade.

Os clientes foram avisados do cancelamento poucas horas antes do embarque, na sexta-feira (1). A auxiliar de educação Thaline Waricoda conta que viajou mais de uma vez com a agência e por isso jamais esperava pela situação. Segundo ela, somente na viagem para Arraial do Cabo, 8 pessoas da família haviam comprado o pacote. “De Maceió é muito mais gente”, afirma. “A gente fica com o psicológico totalmente abalado. Fizemos as malas e duas horas antes de embarcar fomos avisados que tudo estava cancelada”, diz.

Leia mais  Adolescente é atropelada ao sair da escola em rodovia de Piedade

Ela conta ainda que tentou contato com os responsáveis pela agência, mas ninguém atendias as ligações. Thaline diz também que descobriu que a agência não havia feito reserva no hotel, como tinha garantido. No caso dela, o prejuízo foi de R$ 4 mil.

Gisele da Costa também conta que ficou no prejuízo com a agência. Ela pagou de forma antecipada uma viagem para um parque que fica em Santa Catarina. “Minha cunhada fez várias viagens com a empresa e sempre deu tudo certo”, comenta. Ainda conforme ela, os clientes foram avisados do cancelamento da viagem pelo Whatsapp. Só na família dela, ao menos dez pessoas viajariam.

Em uma rede social, o delegado Marcus Tadeu, que investiga o possível crime, disse que o prejuízo pode passar de R$ 500 mil. Ainda conforme ele, o caso será investigado como estelionato.

Leia mais  Homem agride mulher e filho bebê com socos em Itapetininga

A reportagem ligou para três pessoas ligadas à agência, incluindo os proprietários da empresa, que fica no centro da cidade. Em todos os casos, a ligação caiu direto na caixa postal. O casal dono da agência MA Tour é procurado pela Polícia Civil para que preste informações sobre o caso.

Comentários