Sorocaba e Região

Polícia investiga ação de adolescente em perfil de “Homem Pateta” em Sorocaba

Jovem de 12 anos teria enviado mensagens instigando criança a se mutilar
PF investiga canal da web que estimula mutilação infantil
Perfil investigado é comandado pelo personagem Homem Pateta. Crédito da foto: Divulgação

 

A Delegacia Seccional de Sorocaba investiga a ação de um adolescente de 12 anos que teria utilizado as redes sociais e aplicativos de mensagem para instigar crianças e adolescentes a se mutilarem. O mandado de busca e apreensão na casa do suspeito na Zona Norte da cidade foi cumprido na sexta-feira (10). O jovem usava um perfil com o nome de Jonatan Galindo e uma foto de homem vestido com uma máscara do personagem Pateta, da Disney.

Segundo o delegado assistente Rodrigo Ayres, o perfil estaria ativo há cerca de um mês. O adolescente teria criado a conta copiando a ação de perfis com a foto do personagem que começaram a surgir na Europa e no México lançando desafios para crianças que induzem ao suicídio.

O caso em Sorocaba foi descoberto depois que a irmã de uma vítima registrou boletim de ocorrência na Polícia Civil no dia 3 de julho, relatando a troca de mensagens com o suspeito. A vítima, também de 12 anos, não chegou a ficar ferida. De acordo com as investigações, os dois estudavam na mesma escola.
Aos policiais, o adolescente assumiu o envio das mensagens alegando se tratar de uma “brincadeira”.

Leia mais  Explosão em Beirute repercute em comunidade libanesa da região de Sorocaba

O celular foi apreendido e será periciado. A análise vai indicar se ele mandou mensagens para outras crianças. Toda a investigação será encaminhada para a Vara da Infância e Juventude. O adolescente não foi apreendido, mas deve responder pelos atos infracionais de ameaça e instigação ao suicídio. “Essa investigação demostra que não existe anonimato na internet e que os perfis podem ser facilmente identificados”, destacou Ayres.

Homem Pateta

Os casos relacionados ao “Homem Pateta” ganharam repercussão após a Polícia Federal começar a investigar perfis com a foto do personagem na Disney. De acordo com investigações da PF, o primeiro perfil foi criado em 2017 na Europa e no México. Algumas contas com codinome Jonatan Galindo já apresentam conteúdo em português.

O perfil ensina táticas de mutilação e induz crianças a cometerem suicídio. A Polícia Federal também informou que o suspeito lança desafios em que o personagem dá instruções e pede para que as crianças as sigam. As respostas podem ser enviadas por mensagens de texto, vídeos e até ligações ao vivo, que logo são excluídas pelas vítimas a pedido de Jonatan.

A PF alerta os pais a manterem um vínculo de amizade e cumplicidade com os filhos, ter um conhecimento básico sobre internet, computação e redes sociais. Os responsáveis devem evitar altas exposições dos filhos on-line, seja por fotos ou vídeos, além de acompanhar os conteúdos consumidos pelas crianças. (Jomar Bellini)

Comentários