Sorocaba e Região

Polícia fecha fábrica clandestina de produtos de limpeza em Sorocaba

Produção irregular era realizar em imóvel no bairro Vitória Régia, na zona norte
Fabricação ilegal de produtos de limpeza era feita em um imóvel no bairro Vitória Régia. Crédito da foto: Divulgação/ Polícia Civil (09/03/2021)

Atualizada às 18h42

Uma fábrica clandestina de produtos de limpeza foi fechada no Parque Vitória Régia, zona norte de Sorocaba, nesta terça-feira (9). A interdição foi efetuada pela Polícia Civil, por intermédio da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic). Uma pessoa foi presa.

Segundo o delegado Rodrigo Ayres, da Deic, o espaço foi descoberto após denúncia. Conforme as informações passadas pelo denunciante à Polícia Civil, o responsável pela fabricação irregular era um homem que já havido sido preso pelo mesmo crime em 2020.

Em averiguação no local, os policiais, juntamente com agentes da Vigilância Sanitária (Visa) e peritos do Instituto de Criminalística da cidade, constataram que o imóvel realmente era usado para a fabricação ilegal dos produtos. Ainda conforme a polícia, a produção era feita sem licença e autorização. Lá, foram encontradas embalagens de detergente, desinfetante, água sanitária, cloro, sabonete líquido, dentre outros.

De acordo com Ayres, os itens eram vendidos para comércios, como mercados e mercearias. No espaço, a polícia achou, inclusive, cheques, de valores diversos, referentes às vendas dos produtos para os estabelecimentos.

Leia mais  Mais 62 mortes são registradas na cidade; 61 pessoas esperam UTI
Os materiais encontrados na fábrica clandestina foram apreendidos. Crédito da foto: Divulgação/ Polícia Civil (09/03/2021)

Os materiais encontrados na fábrica foram apreendidos. O responsável pela fabricação a substância foi encaminhado para a Deic, onde será autuado em flagrante por crime contra a saúde pública. Ele já havia sido preso no ano passado, por praticar o mesmo tipo de atividade ilícita. Posteriormente, passará por audiência de custódia. Caso não seja liberado, será encaminhado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Sorocaba e vai responder ao processo preso.

Conforme o delegado, agora, a polícia vai investigar se o homem falsificava ou adulterava produtos de limpeza de outras marcas. (Da Redação)

Comentários