Sorocaba e Região

Polícia detém terceiro suspeito de duplo homicídio em Sorocaba

Crime ocorreu em abril e teria sido motivado pelo dinheiro de uma herança; vítimas foram encontradas em área rural
Delegada Luciane Bachir, da DIG, divulgou o esclarecimento de crimes. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (29/3/2019)
Delegada Luciane Bachir, titular da DIG. Crédito da Foto: Emídio Marques/Arquivo JCS (29/3/2019)

A Polícia deteve na quinta-feira (18) o terceiro suspeito de cometer um duplo homicídio em Sorocaba. De acordo com a delegada Luciane Bachir, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), os três suspeitos têm idades de aproximadamente 30 anos.

O crime aconteceu depois do desaparecimento de dois jovens, de 23 anos, moradores de Sorocaba, após saírem para uma festa em uma chácara localizada em Araçoiaba da Serra. A festa teria durado alguns dias. Os dois foram vistos pela última vez no dia 15 de abril, momento em que as investigações da Polícia Civil tiveram início.

Leia mais  Homem é encontrado morto com sinais de violência em Brigadeiro Tobias

 

De acordo com a DIG, nove dias depois da ausência, em 24 de abril, a dupla foi encontrada morta em uma área verde fechada, no bairro Brigadeiro Tobias, na estrada do Laranjeira. Os jovens foram vistos por uma pessoa que caminhava pelo local.

As vítimas foram achadas com sinais de violência e ambos tinham ferimentos profundos no pescoço. Um dos jovens também foi encontrado com um ferimento na cabeça. No entanto, ainda segundo as investigações da delegacia, a data da morte dos jovens tem alguns dias de diferença — ou seja, um deles teria sido morto antes do outro.

Herança

Segundo a Polícia Civil, um dos três suspeitos, considerado o ‘mentor‘ do grupo, tinha um relacionamento estreito com uma das vítimas, jovem o qual teria recebido uma herança e guardava dinheiro em um cofre na casa onde morava.

Este jovem, uma das vítimas, emprestava dinheiro para o principal suspeito, o qual mantinha amizade. De acordo com a DIG, a motivação do crime seria o interesse financeiro e patrimonial, já que o suspeito devia dinheiro para a vítima e sabia da quantia guardada.

Já a segunda vítima, de acordo com a Delegacia, teria sido morta como ‘queima de arquivo‘, já que ele sabia das informações.

De acordo com a Delegacia, 37 pessoas deram depoimento sobre o caso. Os três suspeitos tiveram a prisão temporária decretada e já se encontram presos. O grupo pode ser indiciado por ocultação de cadáver e homicídio qualificado. (Da Redação)

Comentários