Sorocaba e Região

PM de Sorocaba baleado durante ataque em Botucatu recebe alta

Policiais de Sorocaba e Avaré foram atingidos em troca de tiros com criminosos durante ataque em Botucatu
Criminosos atacaram agência bancária em Botucatu durante a madrugada. Crédito da Foto: Reprodução

 

O policial militar de Sorocaba baleado por criminosos que explodiram uma agência bancária em Botucatu recebeu alta do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina. A informação foi confirmada pelo Centro de Comunicação Social da Polícia Militar na manhã desta sexta-feira (31). Os ataques aconteceram na madrugada de quarta-feira (29) e causaram pânico entre os moradores.

Além do PM de Sorocaba, outro policial que trabalha na cidade de Avaré foi baleado durante troca de tiros com os bandidos. A identidade dos policiais não foi divulgada. Um policial teria sido atingido no braço e outro no tornozelo.

Os foram socorridos com ferimentos leves e levados para o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina. Segundo comunicado da PM nesta sexta-feira (31), os policiais militares já receberam alta e se recuperam em casa.

Leia mais  Policial de Sorocaba é baleado por bandidos durante ação criminosa em Botucatu

 

Reféns e explosão

Aproximadamente 40 bandidos participaram da ação criminosa, segundo a Polícia Militar. Eles fizeram reféns e explodiram uma agência bancária na região central da cidade.

Policiais do Gate e da Rota faziam um treinamento na região e foram acionados para agir contra a quadrilha. O ataque começou por volta das 23h30 e se estendeu por três horas.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, até o momento, foram apreendidos fuzis, veículos, dinheiro e munições, que estão sendo contabilizados e periciados. Moradores foram feitos reféns.

A Prefeitura de Botucatu usou as mídias sociais para solicitar à população a permanecer em suas casas durante a madrugada. “Não procurem possíveis pontos danificados pela cidade, para que isso não coloque em risco a segurança de todos e não interfira no trabalho das forças de segurança.”

Comentários