Buscar no Cruzeiro

Buscar

Plataforma ensina uso correto de EPIs

01 de Maio de 2020 às 00:01

Plataforma ensina uso correto de EPIs Saber as formas corretas de vestir e retirar máscaras, luvas, macacões e outros equipamentos pode salvar vidas. Crédito da foto: Miguel Pessoa / Futura Press / Estadão Conteúdo

Profissionais de saúde da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) e de todo o País têm acesso gratuito à plataforma EPISaúde. A ferramenta foi desenvolvida por pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo (USP) e disponibiliza orientações sobre o uso correto dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) durante a pandemia causada pelo novo coronavírus.

O site traz vídeos, ilustrações e textos, além de cartazes para imprimir e colar em hospitais, sobre as formas corretas de vestir e retirar máscaras, luvas, macacões e outros equipamentos. A equipe, agora, prepara um aplicativo com as orientações.

Lideram a iniciativa Ana Marcia de Sá Guimarães, professora do ICB, e Tatiana Ometto, pesquisadora na mesma instituição. O grupo conta ainda com apoio do professor Edison Luiz Durigon, coordenador da primeira equipe brasileira que conseguiu cultivar em laboratório o novo coronavírus. Os textos e vídeos foram produzidos com a colaboração de alunos de pós-graduação do ICB.

Na primeira semana no ar, o site teve aproximadamente 100 mil acessos. ‘Temos muita experiência no que diz respeito à paramentação, ou seja, sabemos como colocar e retirar EPIs da forma mais adequada. Por isso surgiram demandas para treinar equipes médicas em hospitais. Como neste momento não se pode formar aglomerações, nos unimos para criar essa plataforma on-line, que pode ser acessada por profissionais de todo o país gratuitamente‘, disse Tatiana.

A plataforma conta com um formulário para profissionais de saúde relatarem a experiência atual com a pandemia e os principais problemas enfrentados. A ideia do questionário, que pode ser respondido anonimamente, é dar subsídios para que sejam pensadas soluções voltadas para a realidade dos hospitais, onde é comum a falta de máscaras e luvas, por exemplo.

‘O que estamos mostrando no site é o considerado ideal, mas, em uma situação como a atual, há escassez de EPIs e mesmo itens descartáveis estão sendo reutilizados‘, disse a pesquisadora, que cogita ainda conduzir um projeto de pesquisa em pequena empresa para realizar testes, formular protocolos e padronizações de EPIs que sirvam de referência em todo o Brasil.

Doação

A Secretaria da Saúde (SES) da Prefeitura de Sorocaba recebeu ontem mais uma doação de EPIs para fortalecer a segurança do trabalho dos servidores da rede. Os 400 protetores faciais foram entregues pelo diretor-geral do Instituto Federal de São Paulo -- Campus Sorocaba (IFSP-Sorocaba), Denilson Mirim, à prefeita Jaqueline Coutinho (PSL) em seu gabinete no Paço.

De acordo com Denilson, essa foi a primeira doação de protetores faciais realizada pelo Instituto. “Esses protetores são projetados e produzidos por nossos alunos dos cursos técnicos. Os demais locais que precisem desse EPI podem nos contatar pelo e-mail [email protected], conta.

A prefeita agradeceu a solidariedade e informou que, com essa doação, a Prefeitura de Sorocaba já soma 450 protetores faciais para uso pelos servidores da Saúde. “É a terceira doação que recebemos desse EPI e conseguimos, cada vez mais, garantir proteção aos nossos heróis que combatem a Covid-19”, ressaltou Jaqueline.

Segundo o secretário da Saúde, Ademir Watanabe, a doação representa um voto de confiança aos profissionais que estão na linha de frente, atendendo pacientes com o novo coronavírus. “Sabemos da dificuldade atual na aquisição de EPIs por conta da pandemia. Comemoramos com cada doação. Dessa forma, protegemos nossos servidores e fortalecemos a nossa assistência no SUS”, destacou.

Também participaram da entrega do material os alunos do IFSP, membros do Conselho Municipal da Saúde (CMS) e o secretário do Meio Ambiente e também da Secretaria de Relações Institucionais e Metropolitanas, Maurício Mota. (Da Redação com informações da Agência Fapesp e Prefeitura de Sorocaba)