Sorocaba e Região

‘Pedala Rio Sorocaba’ promove integração entre ciclismo e meio ambiente

Evento levou os participantes para uma viagem cuja história se complementa com o Meio Ambiente
Evento ocorreu na ciclovia da avenida Dom Aguirre. Crédito da foto: Emídio Marques/Jornal Cruzeiro do Sul

Ciclistas de Sorocaba participaram neste sábado (8) da segunda edição do Pedala Rio Sorocaba. O evento levou os participantes para uma viagem cuja história se complementa com o Meio Ambiente. A ação foi realizado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Parques e Jardins (Sema). Com duração de cerca de 1h30, a pedalada teve início em frente ao Centro de Educação Ambiental do Rio Sorocaba (CEA), às margens da avenida Dom Aguirre, marginal do rio Sorocaba.

De acordo com a Sema, ao longo do trajeto os participantes tiveram a oportunidade de verificar o registro da maior enchente enfrentada por Sorocaba, no ano de 1929, e também informações sobre a coleta e tratamento de esgoto do município e a importância para a manutenção da qualidade do rio. Ainda conforme a pasta, durante o passeio gratuito, os participantes conheceram os plantios realizados ao longo do rio como forma de recuperação de mata ciliar, além de observar a fauna associada ao rio Sorocaba.
Conforme Felipe Cardoso, chefe de seção da Sema, a ideia é ter o evento uma vez por mês. Ainda de acordo com ele, a próxima edição deverá ocorrer num domingo, já no período de férias. “Além da questão ambiental, há uma questão histórica muito importante no evento”, frisa. Além disso, o evento também ajuda a estimular a atividade física, o uso da bicicleta e também da malha cicloviária de Sorocaba.
Cardoso conta que, no total, são quatro paradas. Uma dessas parada ocorreu na Usina Cultural, onde há o registro da maior enchente enfrentada por Sorocaba, no ano de 1929. Os participantes também pararam para mais uma rodada de informações na praça da Biodiversidade. A última parada ocorreu no Parque das Águas.
A orientadora educacional Thaís Peluzo Soares driblou o frio da manhã deste sábado para curtir o passeio. “Decidimos ontem a noite, Hoje, já acordamos e viemos. Já levantamos animados. Sentimos um vento gelado, mas não desanimamos”, conta. Thaís mudou para Sorocaba há três anos, na companhia de José Luiz Soares, que elogia a iniciativa e fala sobre as diferenças observadas na troca da Capital por Sorocaba. “Saímos do inferno e agora estamos no paraíso”, diz o psicólogo.
Já o assistente administrativo Victor Gaudio conta usa a bicicleta todos os dias para se deslocar até o trabalho. Ele participou do evento movido também pela curiosidade. “Sempre passo por essa ciclovia, mas eu não conheço profundamente a histórico do rio Sorocaba. Achei interessante também pela possibilidade de descobertas históricas”, comenta. (Marcel Scinocca)
Comentários

CLASSICRUZEIRO