Sorocaba e Região

Pedágios sobem dia 1º de dezembro

Motoristas que viajam para São Paulo gastarão R$ 0,70 a mais por viagem de ida e volta
Pedágios sobem dia 1º de dezembro
O reajuste deveria ter ocorrido em julho, mas houve prorrogação para dezembro por causa da pandemia. Crédito da foto: Vinícius Fonseca

Os motoristas que viajam de Sorocaba para São Paulo vão gastar cerca de R$ 0,70 a mais a partir do próximo dia 1º de dezembro. O reajuste, que é realizado no mês de julho, foi prorrogado para o último mês do ano por conta da pandemia de Covid-19. Para este ano, o aumento será de 1,88% nas praças de pedágios das rodovias paulistas que passam pela Região Metropolitana de Sorocaba (RMS).

De acordo com a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), o reajuste do valor da chamada base tarifária quilométrica é baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) correspondente ao período entre junho de 2019 e maio de 2020. Na RMS, o aumento é válido para as rodovias administradas pelas concessionárias CCR ViaOeste, CCR SPVias e AB Colinas.

A portaria prevendo o reajuste foi publicado no dia 30 de junho no Diário Oficial do Estado (DOE) já postergando a data para entrada em vigor para 1º de dezembro. A tabela oficial com os novos valores, entretanto, ainda não foi divulgada Artesp. Questionada, a agência não informou a data da nova publicação com os valores reajustados. Mesmo assim, já é possível fazer uma estimativa sobre os aumentos nos custos das viagens pelas rodovias do estado com base no IPCA.

Leia mais  Polícia Rodoviária apreende 168 tabletes de maconha em Itu

Atualmente, o motorista que sai de Sorocaba paga R$ 16,20 ao passar pelos pedágios em Itu e Barueri no trajeto de cerca de 102 km para ir até a capital paulista pela rodovia Castelo Branco. No retorno, precisa desembolsar mais R$ 20 nos postos de cobrança em Osasco, Itapevi e Sorocaba. Com isso, o total gasto apenas com pedágio fica em R$ 36,20.

Pedágios sobem dia 1º de dezembroLevando em conta os possíveis novos valores, a viagem passará a custar R$ 36,86, aumento de R$ 0,66. Tradicionalmente, a agência arrendonda os valores na tabela oficial. Para o motorista que faz o trajeto de segunda a sexta para a capital, representa um gasto extra estimado em R$ 13,20 por mês e R$ 158,40 ao ano.

Para caminhões, o valor é cobrado por eixo e varia de acordo com o tamanho e tipo. Por exemplo, o veículo com dois eixos pagará duas vezes o valor da tarifa na cabine de pedágio. Dessa forma, o pedágio é aplicado conforme o tamanho do caminhão — quanto maior ele for, mais caro fica.

Pedágios na região

Na Região Metropolitana de Sorocaba, existem praças de pedágio nas rodovias José Ermírio de Moraes (em Sorocaba km 12), Raposo Tavares (São Roque km 46, Alumínio km 79, Araçoiaba da Serra km 111 e Alambari km 135), Castelo Branco (Itu km 74, Boituva km 111) e Marechal Rondon (Porto Feliz km 136).

Leia mais  Jovens entregam propostas de ações ao Executivo e Legislativo

Reajuste diferenciado

O percentual de 1,88% será aplicado nas praças de pedágios de todas as concessionárias da primeira e segunda fases do Programa de Concessões Rodoviárias, bem como nas praças do Rodoanel nos trechos Leste, Sul e Oeste e na concessionária Entrevias.

Correspondem aos lotes da 1ª fase as concessionárias: Autoban, AB Colinas, Ecovias, Intervias, Renovias, SPVias, Tebe, Triângulo do Sol e Via Oeste. Já na 2ª fase estão as concessionárias CART, Ecopistas, RodoAnel, Rodovias do Tietê, Rota das Bandeiras, SPMar, e Via Rondon.

A única concessionária que sofrerá reajuste de 2,13% sobre sua tarifa será a Rodovia dos Tamoios, de acordo com as suas previsões contratuais. A Artesp também informou que a concessionária Via Paulista terá reajuste tarifário regular em 23 de novembro.

Reajuste afeta o bolso dos motoristas

O reajuste das tarifas de pedágios no Estado de São Paulo, que entrará em vigor a partir de 1º de dezembro, não foi bem aceito pelos motoristas. Apesar do aumento ser pequeno, com acréscimos de 1,88% e 2,13% nas tarifas, os usuários que costumam frequentar as rodovias da região reforçam que o novo reajuste influencia diretamente nas despesas.

Pedágios sobem dia 1º de dezembro
Motorista Ademir Bilotti. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/2/2020)

É o caso do motorista de serviços executivos Ademir Bilotti, de 55 anos. Bilotti costuma percorrer diariamente as rodovias da região com destino a Campinas e São Paulo para levar seus passageiros aos aeroportos. Para ele, esse reajuste vai impactar suas despesas e lucros. “Muita coisa não é, mas os pedágios já estão muito caros. Com esse aumento, pra ir e voltar para São Paulo ficará em torno de R$40, só de pedágio. Tem dia que vou e volto duas vezes para São Paulo. Fica pesado”, destaca.

Pedágios sobem dia 1º de dezembro
Caminhoneiro Daniel Oliveira da Silva. Crédito da foto: Fábio Rogério (11/2/2020)

O caminhoneiro Daniel Oliveira da Silva, de 31 anos, concorda com Bilotti: “Dá uma mexidinha no custo. Cada vez está aumentando mais”. Daniel vai e volta para São Paulo todos os dias, de segunda a sexta-feira. “Eu vou carregar as mercadorias da empresa em que trabalho e volto para entregar no interior”, frisa.

Leia mais  Arquidiocese lança Campanha da Fraternidade em Sorocaba

Descontente com o reajuste, a corretora de imóveis Érika Paulon, de 45 anos, também criticou o aumento da tarifa. Érika costuma viajar a trabalho para São Paulo a cada 15 dias. Segundo ela, o reajuste vai elevar ainda mais os seus custos de deslocamento. “A gente já tem os gastos com o carro, com o combustível. Agora aumenta também o valor do pedágio. Tá muito caro. Imagina para quem trabalha em São Paulo e viaja todo dia?”, questiona. (Jomar Bellini e Jéssica Nascimento)

Comentários