Sorocaba e Região

Ocupação por Covid continua sob controle, diz diretor clínico

Situação na Santa Casa está sob controle, diz diretor clínico
Brum reforça que o momento ainda é de cautela e cuidados. Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (1/10/2020)

A ocupação de leitos e internações devido ao novo coronavírus na Santa Casa está sob controle. A afirmação é do médico Fernando Brum, integrante do Comitê de Enfrentamento do Coronavírus

em Sorocaba e diretor clínico da instituição. As declarações foram feitas durante o Jornal das 5, da Cruzeiro FM 92,3.

Ao jornalista André Fazano, Brum disse que já havia relatado há alguns dias sobre os indícios de aumento em leitos não graves. Apesar do crescimento, o médico afirma que a ocupação dos leitos de UTI está sob controle na Santa Casa, e que houve um aumento na semana passada nos hospitais privados, mas, os índices voltaram a cair nesta semana.

Brum afirma que não vê com surpresa o aumento das internações, e que este cenário atual não é a segunda onda porque a Covid-19 não deixou de existir. Em Sorocaba, os números apresentaram crescimento desde a semana passada e na segunda-feira (16) foram registrados os índices mais elevados das internações clínicas das últimas semanas, com 80% no Adib Jatene, 60% na Santa Casa, 80% no Evangélico, 60% no Samaritano e 90% na Unimed.

Ontem (17), os números ficaram estáveis em três hospitais e em queda em dois: 80% de ocupação dos leitos clínicos no Adib Jatene, 70% na Santa Casa, 90% no Evangélico, 33,33% no Samaritano e 40% na Unimed.

Leia mais  Apesar da pandemia, Dia Nacional de Coleta de Alimentos arrecada R$ 100 mil

Brum reforça que o momento ainda é de cautela e cuidados. “A preocupação vai existir até vir a vacina. Preocupação é bom senso. Aquele que não se preocupa demais, relaxa demais e aumenta o risco. As pessoas tem que ter essa noção”, adverte. “É a falta de preocupação que leva o relaxamento, que leva ao aumento”, diz.

Brum disse ainda que em Sorocaba os casos se concentram nos jovens, que estão mais expostos ao coronavírus por deixarem o confinamento ao frequentarem bares e restaurantes. A atenção da saúde, neste momento, está nos casos de transmissão em idosos e pessoas com comorbidade. (Marcel Scinocca, com informações da Cruzeiro FM)

Comentários