Sorocaba e Região

Número de doadores de sangue no Hemonúcleo de Sorocaba cai 30%

Queda é sentida em todo o Brasil. Pandemia é o principal motivo
Número de doadores de sangue no Hemonúcleo de Sorocaba cai 30%
Campanha federal “Meu Sangue Brasileiro” incentiva a doação voluntária. Crédito da foto: Vinícius Fonseca / Arquivo JCS (28/5/2020)

O número de doadores de sangue no Hemonúcleo de Sorocaba caiu cerca de 30% nos últimos quinze dias, com o aumento das restrições durante a pandemia de Covid-19. Em todo o país, a queda durante o ano passado foi de aproximadamente 20%, índice que levou o Ministério da Saúde a lançar a campanha “Meu Sangue Brasileiro”, para incentivar a doação voluntária.

O quadro em Sorocaba é similar ao início da pandemia, compara o gerente médico do Hemonúcleo, Frederico Brandão. Em maio de 2020, por exemplo, o número de doadores chegou a cair 40%. “Ao longo do ano, fizemos várias campanhas e conseguimos recuperar o ritmo. A preocupação agora é retomar essas doações o mais rápido possível para evitar que isso acabe refletindo nos estoques já nos próximos dez dias”, afirma. Os principais sangues que precisam de doações no momento são O+, O-, A+ e A-.

Leia mais  Ação integrada acolhe 19 pessoas em situação de rua

A reposição frequente dos estoques de sangue é necessária para tratar anemias crônicas, cirurgias de urgência, acidentes que causam hemorragias, complicações da dengue, febre amarela, tratamento de câncer e outras doenças graves. Apesar da suspensão das cirurgias eletivas, consideradas não urgentes, o sangue também é usado em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19. “São muitos os quadros em que a transfusão é necessária porque as pessoas também podem apresentar quadro de anemia”, explica.

Segurança

Este ano, o objetivo da campanha do Ministério da Saúde é melhorar a informação sobre a segurança da doação de sangue durante a pandemia. Todas as medidas de segurança em relação à Covid-19 estão sendo adotadas pelos hemocentros do país desde o início da pandemia, como condições de higiene e antissepsia adequadas na recepção dos candidatos, coleta do sangue sem exposição a aglomerações por meio de agendamentos e distanciamento entre as cadeiras de coleta.

“Toda pessoa que tem interesse em doar, mas teve contato com alguém suspeito ou confirmação de Covid-19, não deve ir até o hemocentro. E qualquer pessoa que tenha algum sintoma gripal, febre, sinais de virose e de gripe, também não deve doar neste momento. Acreditamos que com todas essas medidas, o hemonúcleo hoje é um local seguro”, explica Brandão.

Leia mais  Sorocaba tem mais 42 mortes por Covid notificadas

A orientação do Ministério da Saúde é para que os brasileiros doem sangue no hemocentro mais próximo antes de serem vacinados contra a Covid-19. “A doação de sangue é segura e não contraindica a vacinação, podendo, inclusive, receber a vacina logo em seguida à doação‘, garante o coordenador-geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Rodolfo Firmino.

Para doar sangue, o voluntário deve estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato. Recomenda-se também evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem à doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes.

Em Sorocaba, os interessados em fazer a doação podem comparecer ao Hemonúcleo, que fica na avenida Comendador Pereira Inácio, 564, no Jardim Vergueiro. O atendimento é de segunda-feira a sábado, das 7h30 às 12h30. Para reduzir o tempo de espera antes da doação, é possível fazer o agendamento pelo aplicativo “Colsan – Doe Sangue, Doe Vidas”, disponível para Android e iOS. Outras informações podem ser obtidas nos telefones (15) 3224-2930 e (15) 3332-9464. (Jomar Bellini)

Comentários